Praticidade em alta na ceia de Natal

Supermercados oferecem um variado cardápio para quase todos os gostos, que vão do tender ao lombo

Jorge Guimarães

Um dos pratos mais tradicionais da ceia de Natal, o peru, já está disponível em vários pontos de venda da cidade. Seja na loja de rede de supermercados ou nos mercadinhos de bairros, voltou a ser a bola da vez, apesar da concorrência do chester e das aves especiais. 

A ceia é um dos momentos mais esperados nas comemorações de fim de ano. E muitas famílias já optam por serviços mais práticos e convenientes para este encontro, sem perder o espírito de celebração e de reunião com amigos e familiares. E olhando por esse lado é que a “linha de praticidade” é a que mais cresce em números de vendas, segundo a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), neste período do ano. 

 

Praticidade 

Para os anfitriões que querem surpreender seus convidados em casa, sem precisar gastar muito tempo na cozinha, os produtos dessa linha são as melhores opções. Os supermercados oferecem um variado cardápio para quase todos os gostos, que vão do tender ao lombo. 

Neste período do ano, esse grande mix de produtos é o que tem mais saída, sendo o peru o grande campeão de vendas ‒ o que não impede que outros produtos sejam opções para uma ceia farta na noite de Natal, apesar de toda a linha de frios ainda não estar nas gôndolas ‒ faltam ainda os mais variados tipos de tender. 

— Nossa família sempre seguiu o tradicional de ter o peru na ceia. Uma tradição que passa de geração para geração, assim como acontece com minhas filhas já casadas. Outro item que gostamos muito é o lombo defumado que, acompanhado de uma salada e farofa, fica divino — descreve a consultora de imóveis, Rogéria Nardi.  

 

Preços 

Em uma loja de rede de supermercados, ontem, os preços do peru e do chester estavam a partir de R$ 25,98; as aves especiais, R$ 18,98; e o lombo defumado a R$ 39,90 o quilo. Os valores eram praticamente os mesmos dos praticados por outra rede de lojas, que ganhava no valor de aves resfriadas, que saíam a partir de R$ 11,98. Já o pernil congelado, com osso, e o defumado, desossado, eram comercializados a R$ 17,90.

— Os preços não sofreram grandes alterações em relação ao ano passado, esperamos um acréscimo nas vendas em torno dos 20% em relação ao mesmo período. Com nosso mix de produtos variando entre os vinhos, azeites, castanhas, ameixas e frutas de época, esperamos atender nossos clientes com a maior presteza possível — disse o gerente da loja, Walter Wagner. 

 

Opções

As opções são muitas, sendo possível até mesmo fazer uma ceia com mais praticidade para sobrar tempo para recepcionar seus convidados e colocar o papo em dia.

— Vamos nos reunir no sítio da família onde receberemos nossos familiares de uma maneira mais próxima, o que não aconteceu ano passado devido à pandemia. E no cardápio teremos o tradicional peru e o chester que juntamente com as frutas de época darão o toque final na ceia. E não pode faltar a tradicional farofa e alguns petiscos de entrada. Tudo no mais convencional possível — conta a empresária do ramo imobiliário Denise Almada. 

A aposentada Ana Lúcia Cruz quer também mais tempo para ficar com a família e já escolheu o cardápio da noite.

— Vou encomendar um pernil assado na padaria, que virá com pães de queijo. Quero fazer um patê tradicional e pronto.  E para acompanhar um arroz branco e salada — definiu a aposentada. 

 

 

 

Comentários
×