Praça da Catedral terá teatro ‘lambe-lambe’ no sábado

 

Jorge Guimarães 

Amanhã a praça da Catedral recebe, a partir das 10h, uma novidade em termos de teatro, quando Juvenal Bernardes mostra uma adaptação de seu livro Aldebarã para a linguagem do teatro lambe-lambe. A apresentação é inspirada nos velhos fotógrafos lambe-lambe, que iam para as praças com uma máquina fotográfica que mais parecia uma grande caixa.

 Apresentação    

O teatro lambe-lambe se parece um pouco com o trabalho de um desses fotógrafos. Ele é apresentado dentro de uma caixa e têm curta duração. Cada sessão tem apenas um espectador, que assiste ao espetáculo por um visor e, quase sempre, usa fones de ouvido. A marca registrada dessa modalidade de teatro é a utilização de bonecos ou sombras em seu interior.

 Caixa

 A caixa que será apresentada é “Aldebarã”, inspirada no livro homônimo de Juvenal Bernardes. Para criar a caixa, Juvenal participou de uma oficina com o Grupo Girino, em Belo Horizonte, trupe que é referência internacional em teatro de sombras e boneco.

Será uma oportunidade para aqueles que ainda não conhecem essa linguagem teatral serem apresentados a ela. A performance dura até o meio-dia.

— Será mais uma forma de levar arte e cultura para nossas praças e ocupar o espaço urbano com intervenções interessantes. Depois da estreia, a caixa vai circular por várias praças da cidade, em dias e horários diferentes — explica o autor.

 

Comentários
×