Pórtico sai ou fica?

Marco Aurélio Braga 

Sobre a possível retirada do Pórtico instalado na avenida 1º de Junho, esquina com rua São Paulo, que veiculamos aqui neste espaço no último dia 23, o burburinho foi tamanho que os técnicos da Prefeitura estão analisando a possibilidade de manter o monumento erguido para marcar os 100 anos do município por lá, o que agrada um grupo e desagrada outro maior, que acha o pórtico uma obra “exagerada, malcuidada e grande” onde ele está. O próprio arquiteto José Roberto Reis Saleh, idealizador, tem comentado com amigos que está articulando para que ela permaneça por lá. Um arquiteto entrou em contato conosco passando a sugestão, louvável por sinal, de que o pórtico seja levado para o complexo arquitetônico do Gravatá, e instalado ao lado do Teatro Municipal ou da Escola de Música. Fica a dica!

Momesco

A população de Divinópolis e região poderá brincar a folia momesca com segurança, é o que diz a Prefeitura, que apresentou o plano que vai implantar na rua Pitangui, no próximo dia 15, quando uma área será demarcada e monitorada pela organização. Para o Pré-Carnaval, além do apoio da Polícia Militar, vão ser contratados 100 seguranças e 60 brigadistas. O evento vai contar também com o apoio de agentes da Secretaria de Trânsito e Transportes (Settrans) para o bloqueio das ruas por onde passarão os blocos. No local, serão verificados a documentação e os pertences de cada pessoa e montada uma área de alimentação com 30 barracas. Em todo o percurso dos blocos, serão colocadas lixeiras nas ruas, e a quantidade de banheiros foi reforçada, ao todo serão 100 banheiros químicos para atender aos foliões. O encerramento será às 21h30, com a dispersão dos foliões sendo realizada pela PM. Logo após, as equipes de limpeza começam o trabalho.

50 e 51

Neste sábado, 8, a página de “grandes festas” por aqui vai ser atualizada com a comemoração dos aniversários que Evando Doniseti e Jonyse Rachid farão para celebrar os 51 anos dele e 50 dela. Centenas de convidados do casal circularão pela Estância Stela Máris, que já chama a atenção pela beleza e deve ser transformada em ambiente com o que há de mais moderno, high tech e bonito em décor. A música será outro ponto alto do evento, que terá cinco modalidades para colocar todo mundo na pista até a manhã do domingo. Depois eu conto!

19

Zélia Brandão terá um time de peso para ajudá-la a apresentar as novidades de seu 19º ano de colunismo social neste diário. A festa está marcada para o próximo dia 14, no salão do Buffet Paulinelli, tudo guardado a sete chaves, com a certeza de que já é sucesso garantido.

História

Fernando Camillo (Durok) pretende se debruçar sobre o acervo da família Miranda Coelho, que conta boa parte da história social, esportiva e filantrópica de Divinópolis. O estoque é composto por vasto material: medalhas, troféus, livros, fotos, recortes de jornais e revistas, entre outros, que estão sendo catalogadas e serão expostas no Memorial Miranda Coelho. A família estuda a possibilidade de o acervo integrar o Centro de Memória Professora Batistina Corgozinho (Cemud).

Ônibus

Passageiros que utilizam com frequência o trecho rodoviário Divinópolis/Belo Horizonte/Divinópolis na única linha de ônibus que atende à demanda estão inconformados com o estado lastimável da maioria dos carros disponibilizados para o transporte. Até a linha denominada “Executivo” chega ao cúmulo de apresentar ônibus com defeitos no sistema de ar-condicionado, justo nos carros em que a passagem tem valor mais alto por oferecer “conforto”. Outro dia presenciei a cena, e, atendendo ao clamor dos passageiros – enfurecidos com a ausência de ar climatizado neste calor nos trópicos, e que pagaram pelo item –, atrasaram a saída com a vinda de um segundo carro, desta vez, com o equipamento funcionando.

BH

A jornalista Isabel de Andrade, que escreveu sua história no jornalismo aqui como apresentadora e editora da Rede Integração, afiliada da Globo, hoje trabalha como editora de texto do Balanço Geral, na TV Record. Na emissora, ela apresenta um quadro que se chama “Faça Parte”, com a proposta de mostrar a importância da inclusão das pessoas com deficiência na sociedade e a luta pela acessibilidade. Ela também edita um quadro com notícias de famosos e celebridades, “A Hora da Venenosa”, apresentado por Poliana Rozado. Isabel atua na locução do Independência também há sete anos, no lugar deixado por sua irmã, Pollyanna Andrade, desde que ela deixou o posto para se dedicar exclusivamente à locução do Mineirão e cuidar da ouvidoria do Gigante da Pampulha. Isabel escreve sobre gastronomia para o “Territórios Gastronômicos”, no Portal Uai, projeto do chef Eduardo Avelar, que, ao longo de duas décadas, fez uma intensa pesquisa sobre a identidade gastronômica de várias regiões de Minas. Recentemente, ela retornou aos estudos e faz faculdade de psicologia, está no segundo período e pretende trabalhar com atendimento em consultório.

Comentários
×