Portadora de doença rara lança biografia

 

Da Redação

A noite de amanhã, na Câmara Municipal, vai ser de autógrafos e conversa com a divinopolitana Naianny Henriques, que lançará seu primeiro livro, intitulado “Naianny: Uma Fênix Feliz, Mesmo Sem Cura!”. A intenção da biografia é inspirar a todos com seu estilo de vida, e seu lema eterno sempre será “Força, Foco e Fé”.

“Eu acho que nunca fui normal, sempre me senti diferente de todos”. Talvez muitos tenham se sentido dessa forma em algum momento crítico de sua vida, mas esse é o pensamento em comum entre a maioria dos portadores de Ataxia de Friedreich. E, com Naianny, essa sensação de pertencer a outro mundo vem desde criança. O medo de andar, a dificuldade em falar e a falta de coordenação motora foram os primeiros sinais de que algo estava errado. A família acreditava que, com o tempo, as pernas dela iriam se firmar e tudo seria resolvido. No entanto, foram tombos e mais tombos. Naianny não conseguia se manter em pé sem apoio.

Diagnóstico

Porém, aos 11 anos, ela finalmente conheceu o diagnóstico correto de sua doença. A primeira barreira foi aceitar e aprender a se amar. Desde então, Naianny luta para provar a todos que poderia realizar seus sonhos como qualquer outra pessoa. Estudou e se formou em psicologia. Colecionou amigos, namorou e continua fazendo tudo o que gosta. As limitações aumentaram, porém, isso nunca a impediu de buscar a felicidade. Mesmo na dor, ela conseguiu dar um novo brilho à sua existência.

Naianny soube encontrar alegria e satisfação em coisas simples. Na medida do possível, teve uma vida normal igual a quase todo mundo. Todavia, ela sempre soube que nasceu diferente, especial e única.

— Portanto, nada de baixo-astral. Ao contrário, sei saber ser grata diariamente pelas maravilhas que vivo, e ainda tenho muito a viver, ao lado dos amigos e familiares que amo — diz a escritora. 

Comentários
×