Por uma concepção de herói

Domingos Sávio Calixto - CREPÚSCULO DA LEI - LXXXIV

  1. O que é um herói? Como defini-lo? Seria um grande guerreiro que luta pelo seu povo? Um vitorioso que mata? Um derrotado que morre? Aquele projetou sua honra ao longo da história?
  2. Quem precisa de heróis?

Talvez alguns levantamentos pudessem ajudar nas respostas.

O primeiro grande herói mitológico, o sumério Gilgamesh, se relacionava e se deitava com o companheiro Enkidu, conforme sua original epopeia.

O grande herói grego Hércules manteve relações amorosas com Abderus, com Hilas (o “loiro”) e até com o sobrinho Lolaus. 

Ao se considerar que Abderus era filho de Opiano Menécio isto o faria irmão de Pátroclo. Ora, Pátroclo tinha um envolvimento homoafetivo com Aquiles, outro grande herói grego e os gregos venceram os troianos muito mais pela morte de Pátroclo – causada por Heitor – fato que gerou a grande fúria de Aquiles.

Contemporâneo e companheiro de Aquiles na guerra contra Tróia, Agamemnon também se relacionava com Argynnus, ao mesmo tempo em que amparava o irmão Menelau por ter perdido Helena para Páris. 

Apolo, sempre citado por seus templos e com devotos tão heróis quanto, se relacionava com Jacinto, além de lastro de envolvimento com Himeneu, o próprio filho.

O rei Laio se relacionava com Crísipo e até o estuprou, gerando a maldição do filho Édipo que o matou e ainda desposou Jocasta, sua própria mãe.

Sócrates se relacionava homossexualmente com jovens atenienses, fato que pesou contra ele em seu julgamento e condenação ao autoextermínio por cicuta.

Alexandre, o Grande, teve seu coração conquistado por Heféstion, seu braço direito no exército macedônio – ambos inspirados em Aquiles e Pátroclo.

O romano Júlio César teve seu relacionamento homoafetivo com o rei Nicomedes, antes de se aventurar com Cleópatra em leitos egípcios.

Ricardo “Coração-de-Leão” teve aventuras homossexuais das mais diversas, principalmente com Felipe II, rei da França.

(...) Portanto: 

  1. Resposta ao quesito número 1: Os heróis não são escolhidos por suas práticas sexuais, apenas os vilões.
  2. Resposta ao quesito número 2: Aqueles que, em nome de qualquer coisa, escolhem os vilões.

domingosavio88@yahoo.com.br

Comentários
×