População relata dificuldades para conseguir vacina no Niterói

Da Redação

O Dia D da vacinação contra o sarampo foi de espera para muitas pessoas. Relatos de quem buscou a imunização no Centro de Saúde Niterói apontam para um longo tempo para receber a dose. A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo teve início no dia 10 deste mês e tem seu encerramento marcado para 13 de março. Conforme já havia relatado a Prefeitura, a meta é imunizar até 95% do público-alvo, que inclui pessoas entre 5 e 19 anos.

Relatos

O Agora recebeu depoimentos de pessoas que estiveram no Centro de Saúde Niterói no último sábado, 15, Dia D da campanha, em busca da vacina. Como conta uma mãe que compareceu ao local para levar seus três filhos, a demanda foi superior à capacidade de atendimento disponível.

Está lotado e com poucos funcionários. A vacinação está atrasando porque estão informatizando os dados — destacou.

A paciente ainda revelou que quem esteve na unidade ficou irritado com o tempo de espera.

— É um descaso com as pessoas que estão aqui em pé e nesse “calorão”. As pessoas estão revoltadas e a maioria do público aguardando são famílias — contou.

Na mesma unidade, a insatisfação também foi compartilhada por outros moradores.

— Isso é um absurdo com a população. No posto de saúde do bairro Niterói têm três funcionários da Secretaria Municipal da Saúde [Semusa] de Divinópolis lançando as vacinas do cartão no sistema informatizado do Município. Na parte interna do posto, apenas uma enfermeira aplicando vacinas — relatou outro denunciante.

Ele também contou à reportagem que, por volta das 16h30, a unidade já “não tinha espaço para receber tanta gente”. Assim, diante da irritação de quem aguardava a vacina, o serviço foi agilizado.

— Por volta das 16h pararam de lançar os dados no sistema para acelerar a vacinação. (...) tinha apenas uma enfermeira vacinando. A unidade estava lotada e já tinha passado de 100 senhas distribuídas. (...) é muita sacanagem com a população carente — finalizou.

O Agora entrou em contato com a Semusa para saber como foi a vacinação na cidade durante o Dia D e o balanço da ação, porém, até o fechamento desta página, por volta das 18h30, nenhuma resposta foi enviada.

Campanha

Além da vacinação, a primeira etapa da campanha tem como meta avaliar os cartões de vacinação e atualizar, caso seja necessário, as doses da vacina triviral, que previnem o sarampo, caxumba e a rubéola. A Prefeitura também havia destacado que pessoas entre 5 e 19 anos que ainda não tiverem tomado a dose anterior da vacina tríplice viral devem tomar a primeira e agendar a segunda após o tempo mínimo de 30 dias.

— Os que já tiverem tomado uma ou duas doses da vacina contra o sarampo monovalente ou dupla viral, devem tomar a primeira dose da vacina tríplice viral e agendar a segunda dose com o intervalo de 30 dias — orienta.

Conforme informou a Central de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), a vacina é contraindicada para gestantes, pessoas com imunossupressão grave, imunodepressão ou indivíduos alérgicos à proteína do leite.

 

Comentários
×