População faz ruas de lixeiras e entope bueiros

Resultado de tanta sujeira acumulada são vias alagadas e prejuízo ao comércio e ao Município

Gisele Souto

De garrafas plásticas e roupas a calota e placas de carro. É possível se encontrar de tudo dentro dos bueiros espalhados por Divinópolis. Quem olha de fora, enxerga a sujeira que cobre toda a extensão da grade. Mas só é possível ter dimensão da quantidade quando a boca de lobo é aberta e o entulho começa a ser retirado. Para se ter uma ideia de como a situação é calamitosa, quatro homens não dão conta de tirar o material em uma manhã inteira. Se a população se conscientizasse e pelo menos diminuísse a quantidade de lixo que joga nas ruas, o trabalho seria mais rápido e fácil, pois seriam retirados apenas a terra, areia e um pequeno resto de material de construção que são levados pela enxurrada da chuva. No entanto, a realidade é diferente, muita gente ainda faz das vias públicas sua lixeira, prática que afeta não somente quem joga, mas compromete o ir e vir de dezenas de pessoas e traz prejuízo até ao comércio, quando a chuva cai. Com ruas alagadas, a água não tem vazão e entra onde acha espaço, como em lojas e casas.

Lotados

Locais da cidade que mais acumulam água em períodos chuvosos, partes do Bom Pastor e Santa Clara estão passando por limpeza nos bueiros. Desde a última segunda-feira, 14, homens da Secretaria Municipal de Serviços e Operações Urbanas (Semsur) fazem uma varredura nas bocas de lobo dos dois bairros e região. A reportagem acompanhou ontem o trabalho em um destes locais e constatou que apenas de um dos bueiros foi retirada uma caçamba de entulhos. Um deles revelou que a situação é comum e que, por toda a cidade, quando se faz a limpeza, a quantidade retirada é sempre assustadora. Encontra-se de tudo no material retirado, incluindo cacos de vidro, sacos ou garrafas cheias de gordura e até vasilhas.

— Somente neste bueiro, levamos toda a manhã e continuaremos na parte da tarde. É muita coisa que se mistura à terra trazida pela água. O trabalho é demorado e exige muita força física — disse o servidor.

Lixo zero

E o lixo, especialmente o descarte, será assunto do Fórum Municipal Lixo e Cidadania de Divinópolis em parceria com o Instituto Lixo Zero. As duas entidade realizam, entre os dias 21 a 27 deste mês, a edição 2019 da “Semana Lixo Zero: Um por todos, todos por Zero”. A meta é discutir políticas públicas sobre a gestão do lixo e a responsabilidade pelo destino dos resíduos gerados pela população.

Para uma das promotoras do evento, a vereadora Janete Aparecida (PSD), é essencial a participação do povo na aplicação de políticas públicas que melhoram a qualidade de vida e o cuidado com o meio ambiente.

A abertura, no dia 21, terá uma Tarde Cultural e o lançamento do aplicativo Recicle Mais.

Comentários
×