Políticas públicas é tema de 2019

 

Jorge Guimarães

Como acontece todos os anos, a Igreja Católica, escolhe um assunto delicado que chame atenção dos poderes e também da sociedade. Em 2019, não foi diferente. Com o tema “Fraternidade e Políticas Públicas”, a campanha foi lançada ontem. Em Divinópolis, o bispo dom José Carlos recebeu a imprensa, na manhã de ontem, no Centro Diocesano de Pastoral, para o lançamento. Organizada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), neste ano, o tema escolhido foi inspirado no versículo do profeta Isaías que diz: “Serás libertado pelo direito e pela justiça”.

Nesta campanha, a igreja católica buscará chamar a atenção dos cristãos para o tema das políticas públicas, ações e programas desenvolvidos pelo Estado para garantir e colocar em prática os direitos que são previstos na Constituição Federal e em outras leis.

— Este é um tema desafiador, que quer despertar nos cristãos essa preocupação com o todo, com a sociedade. Política pública não toca um grupo social, um grupo religioso, mas uma sociedade inteira, como são organizados os serviços no estado, de cuidar das vidas das pessoas. O certo é que a sociedade é um conjunto de forças, de interesses. O estado entra como aquele que, tendo os recursos, vai destiná-los para os diversos grupos, de modo que todo o social seja cuidado — detalhou dom José Carlos.

Importância

O bispo falou também da importância da Campanha da Fraternidade ser no período quaresmal que começou ontem com a celebração da missa das Cinzas.

— Desde o início da campanha da Fraternidade, ela vem junto com a Quaresma. Então esse período, para nós, é um tempo litúrgico importante de convite para a conversão, para uma mudança de vida. A igreja quer, a partir de um ponto de vista religioso, propor isso ao longo dos 40 dias, nas pregações e celebrações. Mas, também, a igreja quer essa discussão chegue às escolas, sindicatos, movimentos sociais, de modo que esta temática, que não é religiosa, mas social, atinja a todos. Queremos que a discussão sobre política pública não se limite aos 40 dias da Quaresma e termine ao fim dela. Desejamos mostrar que há uma grande problemática e discussão que tem que continuar sempre, já que a sociedade é o lugar do conflito de interesses, do conflito de classes, então é preciso que haja sempre princípios e critérios de procedimentos que assegurem que todos tenham acesso aos bens — definiu o bispo.

Fundo Diocesano

A Campanha da Fraternidade se expressa, concretamente, pela oferta de doações em dinheiro na coleta da solidariedade, realizada no Domingo de Ramos, que, este ano, será no dia 14 de abril. Dessa arrecadação, 60% formam o Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS). O restante é enviado ao Fundo Nacional de Solidariedade (FNS). Com este recurso, a igreja exerce seu cuidado pastoral para com os mais necessitados, em vista de contribuir para a diminuição das desigualdades sociais que nos afetam. No ano de 2018, a Diocese de Divinópolis arrecadou R$ 150.867,92, sendo que R$ 60.347,17 foram enviados para a CNBB, e R$ 90.520,75 foram distribuídos para entidades ligadas ao tema da Campanha da Fraternidade daquele ano, “Fraternidade e superação da violência”.

Comentários
×