Polícias poderão usar armas confiscadas em crimes

Média de apreensão em Divinópolis é de 4 a 6 por semana; somente a PM já pegou 132 neste ano

Gisele Souto

A apreensão de armas é uma das ocorrências mais comuns registradas pelas polícias. Em Divinópolis, a média apreendida por semana varia de 4 a 6. Porém, em algumas situações de destaque, esta quantidade pode ser confiscada em apenas uma ação da Polícia Militar (PM) ou Polícia Civil (PC). Somente os militares já aprenderam, neste ano, 132 armas. As marcas e os calibres são os mais diversos: revólveres .32 e .38, pistolas, fuzis, espingardas, entre outras. No entanto, de agora em diante, esta quantidade ou mais, que antes iam para os depósitos ou era destruídas, vão ajudar no combate à criminalidade. As polícias mineiras poderão usar armas apreendidas em crimes. É o que determina o projeto de lei de autoria do deputado estadual Bruno Engler (PSL), que foi aprovado na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) e sancionado pelo governador Romeu Zema (Novo).

O parlamentar explica que se inspirou em uma proposta aprovada no ano passado no Rio de Janeiro.

— Muitas vezes o policial apreende armas até melhores do que as que ele usa para trabalhar, compradas em licitação — acrescentou.

Comandos locais

— Sendo armas de calibres semelhantes às utilizadas pelas forças policiais mineiras, elas poderão ser utilizadas por nós na prevenção e repressão ao crime — opina o comandante do 23º Batalhão, tenente-coronel Rodrigo Coimbra.

Apesar de não ter recebido ainda nenhuma orientação do comando estadual, ele entende que a corporação só poderá receber aquelas armas com calibre liberados para forças policiais.

O delegado regional, Leonardo Pio, explica que o decreto publicado pelo governador autoriza o pedido dos armamentos e munições que até então eram destruídos.

— Somos favoráveis, mesmo porque tudo seria destruído — argumenta.

Exemplo

Um exemplo de apreensão de muitas armas e com grande poderio de fogo ocorreu na tarde desta quarta-feira, 25, em Padre Carvalho, cidade pequena próxima a Salinas, no Norte de Minas. F       oram mortos pela Polícia Militar seis integrantes de uma quadrilha especializada em explosão de caixas eletrônicos e de resgate de presos. Na casa onde eles foram flagrados foram apreendidos fuzis, dinamites e munição ponto 50, capaz de derrubar uma aeronave.

Comentários
×