Polícia Militar comemora 246 anos com operação Alferes

Ação tem como objetivo reprimir práticas criminosas e reforçar a segurança nas ruas

Bruno Bueno

Foi deflagrada pela Polícia Militar (PM) de Minas Gerais, na tarde de ontem, a operação Alferes em todo o estado. Segundo o comando da PM, a ação faz parte da comemoração dos 246 anos da PM do estado, celebrados amanhã, e busca reprimir atividades criminosas, além de reforçar a segurança nas ruas. A operação será realizada até a manhã da próxima quinta-feira, 10.

— A operação tem como objetivo reforçar as atividades de policiamento ordinário, entre outras ações preventivas e de repressão qualificada, visando proporcionar maior tranquilidade e aumento da sensação de segurança em todo o estado — destacou a PM em nota divulgada.

Divinópolis

Em Divinópolis, a solenidade de abertura aconteceu por volta das 15h, na praça da Catedral. Estiveram presentes o comandante regional, coronel Wemerson Lino Pimenta, acompanhado do comandante do 23º Batalhão, tenente-coronel Erlando Ferreira da Silva, e do comandante da 7ª Companhia Independente de Policiamento Especializado, capitão Alisson Bruno Pereira. 

— Em toda a 7ª Região estão sendo empregados neste primeiro dia de operação 222 policiais militares e 114 viaturas — afirmou a PM.

Operações

A Alferes chega após o fim da ação Visibilidade, deflagrada pela Polícia Militar, e Corpus Christi, feita pela Polícia Rodoviária. As duas foram encerradas na manhã de ontem.

Segundo a PM, a operação Visibilidade cumpriu sua missão de reforçar a segurança da comunidade, além de impedir eventos clandestinos e aglomerações. No último sábado, 5, em parceria com a Vigilância Sanitária, policiais abordaram mais de 200 pessoas que estavam sem máscaras e causando aglomerações na praça do Santuário, região central de Divinópolis. Durante a ação, foram empregados 14 policiais militares em seis viaturas.

Já a operação Corpus Christi, deflagrada pela Polícia Rodoviária, buscou impedir os acidentes nas estradas durante o feriado. Conforme o pelotão rodoviário, foram empregados mais de 900 policiais e 430 viaturas em todo o período ‒ uma média de 450 policiais e 215 viaturas por dia ‒, em batidas policiais, blitz itinerantes, blitz fixas e lei seca.

246 anos

A Polícia Militar de Minas Gerais foi fundada no dia 9 de junho de 1775, durante o Regimento Regular de Cavalaria de Minas, no distrito de Cachoeira do Campo, município de Ouro Preto. À época, os homens tinham a missão de guardar as minas de ouro que foram descobertas na região de Vila Rica, que hoje corresponde a Ouro Preto e Mariana. Um dos servidores dessa época foi Alferes Tiradentes, um dos idealizadores da Inconfidência Mineira e patrono da PMMG.

A corporação atualmente possui 67 Batalhões Operacionais, além de unidades de  Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Batalhão de Polícia de Choque, Regimento de Cavalaria Alferes Tiradentes (RCAT), Policiamento Rodoviário (PMRv), Policiamento Ambiental (PM Mamb) e o Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam). 

Centro-Oeste

Na região Centro-Oeste, o principal comando da PMMG é a Região de Polícia Militar (7ª RPM), que atualmente é responsável por 53 municípios. A corporação foi fundada no dia 20 de junho de 1977, com sede inicialmente em Pouso Alegre, fazendo parte de batalhões de Uberaba, Bom Despacho, Lavras e Passos. 

O primeiro comandante da Região foi o coronel da PM José Omar, de Bom Despacho. Em fevereiro de 2008, a sede foi transferida para Divinópolis, onde é regida atualmente pelo coronel Wemerson Lino Pimenta.

A 7ª RPM possui uma área territorial de mais de 32 mil km², contando com uma população estimada superior a um milhão de habitantes. As unidades operacionais de Bom Despacho, Divinópolis (23º Batalhão), Nova Serrana (60º Batalhão), Formiga (63° Batalhão) e Pará de Minas (19º Companhia Independente da PM) fazem parte da 7ª Região.




Comentários
×