Polícia Civil conclui investigações contra diretor e líder comunitário em Itaúna

Investigado foi indiciado por cinco crimes e pode pegar até 80 anos de prisão

Da Redação

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) concluiu na manhã desta segunda, 5, inquéritos policiais acerca dos crimes de estupro de vulnerável, tráfico de drogas, associação para o tráfico e corrupção de menores em Itaúna. O suspeito, um diretor escolar de 33 anos, que também é professor e líder comunitário, foi preso em março.

O delegado responsável, Leonardo Pio, ressalta que a conclusão dos procedimentos investigatórios e a respectiva prisão do investigado é resultado de um trabalho de excelência desenvolvido pela equipe de policiais civis em Itaúna.

— Trata-se de uma resposta aos criminosos dessas espécies delitivas tão repugnantes que a PCMG está atenta e atuará sempre com rigor. Para as vítimas e os seus familiares, é a certeza de que, tão logo denunciados, os fatos serão apurados com eficiência e celeridade — afirma.

O investigado foi indiciado no âmbito de cinco investigações de estupro de vulnerável, além dos crimes de corrupção de menores, lesão corporal, tráfico de drogas e associação para o tráfico.

— Se somadas as penas, e o suspeito condenado, essas poderão superar os 80 anos de reclusão— explica o delegado.

 

 

Comentários
×