Pneus são retirados de área de preservação no Jardinópolis

Da Redação

Denúncia feita por moradores levou a Vigilância Ambiental, setor da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), a intervir no descarte irregular de pneus inservíveis em Área de Preservação Permanente (APP) no bairro Jardinópolis. O material era regularmente despejado no espaço, que apresenta relevo acidentado.

A operação ocorreu na quinta-feira, 22, quando a equipe de agentes de endemias recolheu mais de 40 pneus em desuso no local para evitar a contaminação do ambiente e reduzir a propagação do Aedes aegypti no município.

Além de descarte de qualquer objeto em APP ser crime ambiental, Érika Camargos, diretora de Vigilância Sanitária, enfatizou que a ocorrência representa sério risco à saúde pública pela possibilidade de que os pneus, que podem acumular água, se convertam em criadouros do mosquito transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya.

— O pneu é um reservatório de alto risco, ambiente ideal para o mosquito se multiplicar, já que acumula água facilmente, é quente e protege o vetor contra predadores — disse.

A diretora advertiu que a Vigilância Ambiental mantém monitoramento sobre todo o município com agentes e, atitudes ilegais, como a ocorrida no bairro, devem ser combatidas e denunciadas pela população.

Ezequiel Cilas, secretário municipal de Meio Ambiente e Políticas de Mobilidade Urbana, ao conhecer a denúncia, disse que as atividades de disposição irregular são irresponsáveis e põem em perigo o ambiente e a saúde da população.

— Lamentavelmente, não sabemos quem descartou o material, uma ou mais pessoas ou mesmo empresas, o que torna difícil estabelecer a autoria e aplicar sanções legais pelo delito — disse.

Denúncias sobre autoria de crimes contra o ambiente, como o praticado no Jardinópolis, devem ser apresentadas ante a Vigilância Ambiental em 3229-6822 ou no App Divinópolis. 

Principais consequências da eliminação inadequada de pneus

Problemas de biodegradação - O despejo de pneus no ambiente é grave problema ambiental, especialmente devido ao prolongado tempo de deterioração, o que provoca a contaminação do solo e de áreas. Além disso, sob a influência da luz solar e da chuva, os pneus, desfazendo-se tanto em líquidos como em gases, contaminam ecossistemas inteiros e a atmosfera.

Complexidade do saneamento básico - Pneus são também fontes de enfermidades. Dengue, malária e febre amarela são algumas das doenças que resultam da eliminação incorreta de pneus. Ao acumular água e sujeira, os pneus também contaminam o solo, o que pode provocar infecções em humanos e mesmo afetar os animais que se alimentam de recursos naturais contaminados quando resíduos químicos que formam parte da consistência são eliminados pelos pneus.

Comentários
×