PM ressalta preocupação com Parada LGBTQI+

Luciano Vidal

É dever das entidades públicas prestar contas e ouvir a população. Com esse intuito, os encontros semanais da Associação Comunitária para Assuntos de Segurança Pública (Acasp) reúnem autoridades de segurança da cidade para discussões sobre a situação dos serviços. No encontro de ontem, Parada LGBTQI+ e as políticas para pessoas em situação de rua estiveram no debate.

Parada

A 16ª Parada do Orgulho LGBTQI+ acontece entre os dias 15 e 17 de setembro, na rua Pitangui, no bairro Padre Libério. Os três dias festivos mobilizam a Polícia Militar (PM), uma vez que demandam grande efetivo policial para dar segurança aos presentes. Segundo o comandante da 7ª Região da Polícia Militar, Webster Wadin, o horário de término da comemoração é uma das preocupações.

— É um evento muito importante para nossa cidade. Não é errado festejar, pelo contrário, é essencial. Todavia, precisamos nos atentar à duração do evento, de três dias, e o horário de término não nos agrada. O evento está marcado para terminar por volta de 1h da manhã todos os dias, o que pode gerar transtornos para as pessoas que moram na região, pela zoeira. Queríamos muito que o evento terminasse mais cedo — ressaltou.

Além disso, o comandante destacou a importância de o evento ser bem sucedido, sem maiores problemas.

— Tudo que acontecer de errado na parte de segurança sempre vem a responsabilidade para nós, da polícia. Temos que ser racionais para tomar as melhores atitudes sempre e evitar transtornos. Quanto mais dias de evento, maior a nossa preocupação com a segurança de todos — enfatizou.

Sobrecarga

A comandante do 10º Batalhão do Corpo de Bombeiros, major Amanda Cristiane Miranda, destacou que o evento está todo dentro da legalidade até o momento, tendo apresentado no tempo previsto o projeto exigido para a realização de uma confraternização desse porte.

— São esperadas cerca de 4.200 pessoas. Como a festividade acontece ao lado do quartel, não vamos ter atendimento fixo durante todo o horário. Caso precisem, é só chamar, estamos a postos para melhor atender. Entretanto, como somos a corporação que mais atende incêndios em vegetação nesta época do ano em Minas Gerais, e também a que mais realiza vistorias em projetos e na estrutura do evento no dia de seu acontecimento, estamos sobrecarregados e com o efetivo só diminuindo. Temos que dividir nossas forças para conseguir atender a todos da melhor maneira possível — ressaltou.

Socorro

O coordenador da Casa Espírita Jesus de Nazaré, Sérgio Bebiano, falou sobre os projetos que ele realiza levando comida, todas às noites, para pessoas em situação de rua, e destacou também o preconceito existente.

— Primeiramente, eles não podem ser chamados de moradores de rua, porque não são. Ninguém nasce para estar nessa situação. Todos nós vamos dormir em uma cama e comer bem na hora que chegar a casa, eles não. Por isso temos que zelar e ajudá-los — enfatizou.

Além disso, Sérgio Bebiano pediu apoio em projetos que propôs, para resgatar o máximo de pessoas possíveis para uma vida digna.

— Só o que está sendo feito não basta, é muito pouco. O projeto que eu propus é dentro da realidade socioeconômica do Município, não precisa de verba, é somente uma realocação dos termos e gastos dos projetos que já existem, mas são ineficazes. A prova disso é o número de pessoas em situação de rua crescendo a cada dia que passa. Uma cidade que recebe o nome de “Divino” não pode fechar os olhos para essa realidade — finalizou.

A reunião da Acasp acontece todas as quartas-feiras, às 7h30, na Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Divinópolis (Acid). Excepcionalmente na próxima semana, o encontro será na sede da Secretaria de Trânsito e Transportes (Settrans).

Presentes

Estiveram presentes representantes da Polícia Civil (PC), Polícia Militar (PM), 10º Batalhão de Bombeiros Militar, Tiro de Guerra, a vereadora Janete Aparecida (PSD), a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settrans) e o representante do Centro Espírita Jesus De Nazaré. Além disso, o novo chefe do 7° Departamento da Polícia Civil, Flávio Tadeu Destro, recebeu, novamente, as boas-vindas e os votos de boa sorte dos presentes.

 

Comentários
×