PM garante que onda de crimes em Divinópolis foi atípica

Duplo homicídio, apreensão de drogas, brigas e facadas foram registrados no fim de semana; dados da corporação mostram redução

Bruno Bueno

O último fim de semana pode ser considerado como o mais violento dos últimos meses em Divinópolis. Além de um duplo homicídio a sangue frio em frente a um tradicional supermercado do bairro Belvedere, brigas generalizadas, facadas, apreensão de drogas e armas foram registradas pela Polícia Militar (PM).

Mesmo com a vasta quantidade de crimes registrados, a corporação garante que os casos foram isolados e que o surto não é uma tendência no município.

— Apesar de ter ocorrido o duplo homicídio no último sábado, no bairro Belvedere, o 23º BPM tem registrado uma redução histórica dos crimes violentos nos últimos 11 anos. Inclusive, antes desta ocorrência, Divinópolis estava há dez dias sem a incidência de crimes violentos — disse a PM em nota.

Dados

Ainda conforme a PM, a redução expressiva dos crimes violentos pode ser vista por meio de dados estatísticos. O trabalho de antecipação aos crimes, segundo a corporação, tem sido bem feito.

— Os crimes violentos apresentaram redução de 23,47% no período de 1º de janeiro a 22 de agosto de 2021, se comparado com o mesmo período do ano de 2020. O comando do 23º BPM ressalta que a unidade vem seguindo as diretrizes do Comando Regional na adoção das ações operacionais com foco na antecipação à prática dos delitos, o que tem contribuído no sucesso das atividades desenvolvidas — afirmou.

Segundo o comandante do 23º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Erlando Ferreira da Silva, a PM tem trabalhado com empenho na prevenção e repressão dos crimes na cidade.

— A Polícia Militar vem entregando à população divinopolitana uma expressiva redução dos índices de criminalidade em todo o município, graças ao empenho estratégico dos diversos serviços do portfólio da PM, atuando tanto na prevenção quanto na repressão qualificada — finalizou.

Duplo homicídio

A principal ocorrência do fim de semana aconteceu na noite de sábado, 21, quando dois homens, de 39 e 40 anos, foram vítimas de homicídio no bairro Belvedere. Segundo informações da Polícia Militar, a motivação do crime pode ter sido um desentendimento. Os homens, assassinados na porta de um supermercado, possuíam uma ficha criminal extensa, com registros de roubos, tráfico de drogas e homicídio. 

No momento do crime, uma adolescente de 17 anos foi atingida por um tiro de raspão na perna esquerda. O Samu esteve no local e, depois de realizar os primeiros atendimentos, constatou que não era necessário levar a vítima para um atendimento secundário. Ainda conforme o serviço, ela estava em um comércio próximo ao local do ocorrido.

Apreensão

Com os desdobramentos do duplo homicídio, a PM se deslocou à residência das duas vítimas.

Na casa do homem de 39 anos foram localizadas uma pistola calibre 40 e diversas munições. Já na residência da outra vítima de 40 anos foram encontradas 21 munições e uma pistola calibre 380. As buscas foram autorizadas pela mulher da vítima, de 36 anos, que, após a apreensão, foi presa e conduzida à Delegacia.

Em nota, a PM pediu ajuda à população na busca por informações sobre o crime.

— A Polícia Militar mantém aberto o rastreamento aos autores e solicita à população repassar qualquer informação que possa auxiliar na identificação e localização por meio do 190 ou 181 — disse.

Briga

O duplo homicídio não foi a única ocorrência do fim de semana. Pouco tempo depois, na madrugada de domingo, 22, uma briga generalizada deixou feridos no bairro Jardinópolis. Segundo a informação de moradores, os suspeitos, que estavam armados de facas e pedaços de pau, vandalizaram um bar no local.

Do outro lado da cidade, no bairro Candelária, um crime chamou a atenção. Conforme informações obtidas pelo Agora, um homem teria sido esfaqueado pelo próprio irmão na rua Guarapari.

Maconha

Em mais uma das várias ocorrências registradas, cerca de 20 quilos de maconha foram apreendidos na noite do último domingo no bairro Jardim Candidés. Segundo informações da PM, os militares receberam informações anônimas de que as drogas estavam escondidas em um matagal, no fim da rua Guarani.

17 barras de maconha foram encontradas nas folhagens e levadas para a delegacia. Até o momento, conforme a PM, o proprietário das drogas ainda não foi localizado.

Polícia Civil

O Agora entrou em contato com a Polícia Civil para questionar informações sobre as investigações dos crimes.  No entanto, até o fechamento desta matéria, por volta das 17h de ontem, a reportagem não obteve resposta.



Comentários
×