PM afirma que fim de semana com onda de criminalidade foi atípico

 

Anna Lúcia Silva

Um fim de semana completamente atípico. Esta foi a frase usada pelo tenente-coronel Rodrigo Teixeira Coimbra, comandante do 23º Batalhão da Polícia Militar (PM), ao avaliar a onda de criminalidade registrada em Divinópolis neste fim de semana. Pelo menos quatro crimes violentos viraram boletins de ocorrência e são investigados pela Polícia Civil (PC).

Em decorrência a estes crimes, o policiamento ostensivo ganhou reforço com o início das atividades da Base Comunitária Móvel (BCM), que ficará por tempo indeterminado no bairro Jardim Candidés, região Norte de Divinópolis.

A presença da polícia nas ruas de Divinópolis garante uma sensação de segurança maior, como aponta o tenente-coronel Rodrigo, por isso, ele explica que a unidade móvel iniciou sua atuação no bairro Jardim Candidés, local onde ocorreu um dos crimes violentos, em que criminosos assaltaram e incendiaram um ônibus de transporte urbano. Ainda neste dia, militares apreenderam duas armas de fogo e drogas no mesmo bairro.

— A implantação desta base móvel no Jardim Candidés é uma resposta a essa onda de crimes violentos que ocorreram na cidade e no próprio bairro, onde foram registrados ainda, homicídios em meses anteriores, além deste assalto no sábado. De fato, tivemos um fim de semana atípico em Divinópolis, com crimes variados e a nossa resposta será sempre fazer além de nossas capacidades para levar segurança à população — destacou.

Começou na sexta-feira

A onda de criminalidade que assustou moradores e alertou autoridades policiais, teve início na sexta-feira, 1°, quando o corpo de um menor em estado avançado de decomposição foi encontrado no bairro Jardim Copacabana. Uma denúncia deu conta de que o corpo estava em uma cisterna. Após averiguar a cena, autoridades removeram o corpo do reservatório e, segundo a polícia, o estado de putrefação impossibilitou o reconhecimento de possíveis marcas de tiros ou arma branca na vítima. O crime foi registrado como encontro de cadáver, mas a PC trabalha com possibilidade de homicídio. O menor já esteve internado no Centro Sócioeducativo.

Dia seguinte

Já no sábado, 2, um jovem de 26 anos foi assassinado a tiros no bairro Córrego do Paiol. Segundo informações repassadas pela PM foi acionada por meio de uma denúncia informando que havia um corpo caído ao solo, a cerca de 30 metros de um sítio onde ocorria uma festa denominada “batidão”, durante a noite.

A PM destacou que próximo ao corpo foi encontrado um veículo Siena de cor preta, que após pesquisas foi descoberto que pertencia ao jovem assassinado, Marlon Tavares de Souza. O local foi isolado para atuação da perícia e, em seguida, o corpo foi removido. Uma equipe da Patrulha de Prevenção a Homicídios (PPH) esteve na região para diligências, na tentativa de colher informações sobre o caso.

— Esta equipe atua no momento em eu o crime ocorre, na tentativa de coletar informações para chegar ao suspeito o mais rápido possível e assim efetuarmos a prisão, portanto, essa patrulha atua sempre no momento da ocorrência — destacou o comandante do 23º BPM.

Ainda no sábado, a polícia também registrou um homicídio, cuja vítima é o taxista Paulo Santo Rodrigues, 40 anos. O corpo dele foi localizado n bairro Campina Verde, região Oeste da cidade e trabalhava rua  Goiás, entre Bahia e Rio Grande do Sul.  De acordo com informações dos militares, o homem não tinha nenhuma passagem policial, por isso, a suspeita é de roubo seguido de morte.

Nenhum suspeito havia sido identificado até o fechamento desta matéria por volta das 19h de ontem.

Cresce número de homicídios

De acordo com levantamentos de registros policiais, até agora já foram contabilizados seis homicídios, sendo um a mais em relação ao mesmo período do ano passado, ocasião em que foram registrados cinco. Um motivo a mais de preocupação para autoridades policiais que lidam com a prevenção.

— Temos um policiamento pronto para responder a todos os crimes que forem registrados na cidade. Trabalhamos com a Patrulha Contra Homicídios, que inclusive identificou e prendeu dois homens que segundo apuração, se deslocaram de Cláudio para Divinópolis, onde cometeriam dois homicídios. Ou seja, conseguimos evitar dois crimes na cidade por meio desta patrulha. Após acompanhamento dos suspeitos eles foram presos e levados para a Delegacia de Polícia Civil, onde o inquérito foi aberto para investigar a ação criminosa — finalizou.

Em todos os casos registrados, a Polícia Civil já trabalha em inquéritos, na tentativa de localizar os responsáveis por cada crime.

— O que podemos afirmar por hora, é que em breve vamos anunciar os resultados dessa investigação a todos. Eu e os demais policiais civis estamos todos mobilizados para célere e rigorosa apuração — afirmou o delegado regional, Leonardo Pio.

Comentários
×