Plano da Petrobras pode reduzir preço da gasolina

Maria Tereza Oliveira  

A Petrobras, principal petrolífera do país, informou ter adotado a partir de ontem um mecanismo de proteção financeiro chamado hedge. Ele permite que as refinarias aumentem os intervalos de reajustes da gasolina em até 15 dias.  

A oscilação do dólar tem prejudicado na exportação da gasolina e reflexos disso podem ser notados no preço da gasolina nos postos de combustíveis de todo Brasil. 

Desde 2017 a Petrobras faz frequentes no valor da gasolina, com base sobretudo no mercado internacional e no câmbio. O consumidor sentiu no bolso o aumento do combustível. Em Divinópolis, por exemplo, até o dia 1º, a média do litro da gasolina estava custando R$ 4,73, de acordo com o mais recente levantamento produzido pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). 

Após a adesão do Hedge, as ações da estatal ficaram em alta. 

 Impactos do hedge nos postos de combustíveis 

A assessoria de comunicação do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Minas Gerais (Minaspetro), entidade que representa os cerca de 4 mil postos de combustíveis do estado disse que os postos de combustíveis são apenas mais um elo na cadeia de comercialização. 

— Ela é composta por importantes players durante o processo, desde o refino até a disponibilização do produto ao consumidor final — afirmou. 

Segundo o Minaspetro, os estabelecimentos de combustíveis é a última ligação até o consumidor e depende de outros agentes do setor para repassar o preço para o consumidor. 

— O mercado é mais amplo, não dá para saber se haverá um desconto para repassá-lo ao consumidor. Tem de passar pelo governo, refinarias, usinas de etanol e companhias distribuidoras antes de chegar aos postos — esclarece. 

O Minaspetro afirmou que não determina o período para baixas ou altas de preço dos combustíveis nas refinarias, aumento de impostos ou quaisquer decisões políticas ou de cunho comercial tenham impacto direto nas bombas. 

O sindicato explanou sua insatisfação, como defensor dos interesses dos donos de postos de combustíveis do estado, com os altos impostos sobre os combustíveis. 

— Sufoca o empresário e resulta no fechamento de dezenas de estabelecimentos em todo o Brasil, além de impedir o crescimento sustentável do país — salientou. 

 O que é o hedge?  

O hedge é um mecanismo de proteção financeira que resguarda a empresa de oscilações bruscas do mercado. Na prática, ele assegura o direito de comprar ou vender algo no futuro por um valor combinado previamente. 

É adotado por empresas que trabalham com exportações e importações e por isso possuem receitas em moedas estrangeiras. 

Segundo a Petrobras, o hedge será usado em momentos com muitas oscilações no preço de combustíveis. De acordo com a estatal a paridade internacional (PPI) continua em vigor, assim como a interdependência do preço da gasolina no mercado internacional e a taxa de câmbio. A petrolífera afirmou que a adição do hedge a tornará mais competitiva. 

 

 

Comentários
×