Piti só na tribuna

Piti só na tribuna 

O Agora traz, nesta edição, reportagem sobre os gastos dos vereadores em 2021, como elencou na semana passada a quantidade de projetos apresentados na Casa e quantas propostas cada um dos 17 vereadores levou a plenário durante o ano. O objetivo é tão somente levar a conhecimento dos seus representantes o trabalho executado por eles. Esse é o nosso papel, que leva ao povo a informação que muitas vezes não chega até ele. Faz parte do nosso ofício e vamos continuar fazendo – do contrário, não justifica nosso papel. E bastou chegar ao conhecimento de alguns – por meio de grupos, é claro, visto que a maioria não ocupa o mínimo de seu tempo para ler, interpretar e entender – para aparecer o “piti”.  Teve comentários na matéria publicada, ligações telefônicas, parte daqueles que ficaram lá embaixo no gráfico. Com a certeza de que nosso trabalho está correto, o dever cumprido, sugerimos que deixem os chiliques só para a tribuna, onde é de praxe gritar e espernear. Do lado de cá, sabemos muito bem o que estamos fazemos, em vez de tentar criar uma situação para ganhar cliques e seguidores, “aceita que dói menos”!

 

Vírus espalha 

O crescimento do vírus da gripe H3N2, subtipo do vírus Influenza, se espalha rapidamente e já preocupa. São 147 casos confirmados do Darwin em Minas Gerais. E não é para menos, as amostras, analisadas pela Fundação Ezequiel Dias (Funed), foram colhidas de pacientes em 48 cidades mineiras. O consolo é que, por enquanto, nenhuma morte foi registrada até o momento. Isso significa que os cuidados devem ser redobrados para evitar o pior. E não depende só das autoridades em Saúde, a população tem um papel fundamental nesta luta. Além de evitar aglomeração, o uso da máscara passa a ter um papel duplo, pois evita a contaminação contra a covid-19 também. Esse papel não deve ser feito somente pelas autoridades responsáveis, temos a obrigação de estar nele, não apenas como coadjuvante. Ou as pessoas assumem seus papéis, ou corremos o risco de entrar o ano em uma guerra contra um inimigo invisível, como foi em 2021, com consequências gravíssimas. 

 

Fora de época 

O fato de a disseminação do vírus ter antecipado pelo menos uns dois meses é que torna a situação mais complexa. A Secretaria de Estado de Saúde revela que esse quadro é esperado depois de fevereiro, mas, neste ano, mudou a época, o que está ocorrendo em dezembro. Claro que é preciso ter tranquilidade e fugir do desespero, mas não dá para fingir que nada está acontecendo. Por isso, prevenir e vacinar são as palavras do momento.

 

Em greve 

E 2021 caminha para fechar com uma situação desagradável e ruim para a época do ano. Auditores da Receita Federal decidiram entrar em greve ontem, devido aos cortes no orçamento do órgão e ao não reajuste do salário da categoria, enquanto o governo federal sinalizou apenas com o reajuste para policiais de carreiras federais. Conforme assembleia realizada na semana passada, a adesão ao movimento dos servidores foi apoiada por 97% dos participantes do encontro junto ao Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal. Apenas as fronteiras ficaram fora do movimento. A situação pode ser revertida caso o presidente Jair Bolsonaro assine um decreto para que as receitas orçamentárias retornem para a Receita Federal. O mais difícil, diga-se de passagem. O homem, quando encasqueta com uma coisa, sai de baixo. A torcida é para que tudo se resolva, afinal, ninguém quer preocupação na passagem de ano, muito menos o povo, que não tem nada com isso.

 

Mais altos 

Será que não poderia pelo menos entrar o ano novo para soltar essa bomba para quem vive arroxado e custando pagar as contas? Foi aprovado, pelo Conselho Nacional de Previdência (CNPS), aumento do teto de juros cobrados nas operações de crédito consignado para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O teto, que era de 1,8% ao mês, passou para 2,14%. Em se tratando de operações realizadas no cartão de crédito o aumento foi de 3% para 3,06% ao mês. A justificativa para a aprovação foi o aumento da taxa Selic e do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPS) ocorrida nos últimos meses. Tá bom! Até parece que precisa de explicação quando a medida afeta diretamente o bolso  dos desprovidos de atenção básica e, consequentemente, de grana. 

Comentários
×