PIB dos serviços cresce 7% em Divinópolis

 

Pablo Santos

A economia divinopolitana é liderada pelo setor de serviços há vários anos. O segmento deixa bem para trás a indústria, agropecuária e administração pública quando se refere ao Produto Interno Bruto (PIB). 53,3% da produção de riquezas da cidade é composta pelo setor de serviços.  Quase 22,5 mil estão empregados no segmento na cidade.

A Fundação João Pinheiro (FJP) confirmou o avanço do PIB na cidade de 3,3% chegando a R$ 5,478 bilhões em 2015. Deste valor, o setor de serviços é responsável por R$ 2,908 bilhões. Quando se compara com o exercício anterior, a produção de riquezas do segmento cresceu 6,91% e é o dobro do aumento geral do PIB de Divinópolis com a alta dos 3,3%.

Em cinco anos, o PIB do setor de serviços avançou 70,80%. Em 2010, a produção de riquezas do setor estava em R$ 1,702 bilhão, conforme os números da FJP. Para se ter uma ideia, a indústria local tem um PIB de R$ 1 bilhão e cresceu em cinco anos 42,32%, percentual bem abaixo dos 70,80% do setor de serviços.

Maior

O maior empregador em Divinópolis é o setor de serviços.

Ao todo são 21.320 empregos formais registrados em 5.704 estabelecimentos no município, de acordo com os números do Ministério do Trabalho.  Nos últimos 10 anos, por exemplo, o segmento foi responsável pela abertura de 5.739 empregos com carteira assinada.

Os serviços são divididos em pelo menos seis subsetores. Os serviços médicos, odontológicos e veterinários, por exemplo, empregam na cidade 4.211.

O segmento de ensino também faz parte do setor de serviços e gera 1.997 oportunidades formais de trabalho na cidade.

As instituições de crédito, seguros e capitalização empregam 828 pessoas em Divinópolis e está dentro do setor de serviços, segundo Ministério do Trabalho.

No entanto, o segmento com maior volume de empregos na cidade do setor de serviços é alojamento, alimentação, reparação e manutenção com 6.243 mil postos de trabalho formal em 2 mil estabelecimentos.

Outro forte empregador é a administração de imóveis, valores mobiliários e serviço técnico com 5.405 postos de trabalho gerados na cidade.

Transporte e comunicações integram o mesmo setor e é responsável por 2.676 vagas formais, conforme os dados do Ministério do Trabalho.    

 

Comentários
×