PIB de MG recua 0,7% no segundo trimestre

Pablo Santos

O segundo trimestre registrou variação negativa do Produto Interno Bruto (PIB) em Minas Gerais. Conforme a Fundação João Pinheiro (FJP), a queda da produção de riquezas em Minas Gerais foi de 0,7%. 

O setor com maior redução é a indústria: (-1,2%), seguido dos serviços (-0,4%). A agropecuária apresentou variação positiva de 5,9%. No Brasil, houve avanço do índice de volume do PIB de 0,4%.

Ainda de acordo com a Fundação João Pinheiro, dentre os subsetores industriais, destaca-se a variação negativa da produção na extrativa mineral (-22,2%), embora também mereça registro a variação observada em energia e saneamento (-1,3%). Avançaram no trimestre a construção civil (2,0%) e a indústria de transformação (0,3%). Nos serviços, proporcionaram resultado negativo as atividades de transportes (-2,4%) e administração pública (-1,3%). O grupo de “Outros Serviços” apresentou variação nula, e a atividade de comércio (1,2%) apontou crescimento. Em outra comparação, com o mesmo período do ano anterior, o PIB do Estado de Minas Gerais caiu -0,5% no segundo trimestre de 2019. No Brasil, foi observado aumento de 1,0% na mesma base de verificação.

Valor

Dentre as atividades que contribuem para a geração do Valor Adicionado, a agropecuária registrou variação positiva de 3,7% em relação a igual período do ano anterior.

— Este resultado pode ser explicado, principalmente, pelo desempenho de alguns produtos relevantes da lavoura mineira que possuem safra relevante no segundo trimestre (algodão, cana-de-açúcar, banana, mandioca e a segunda safra do feijão) — apontou a nota técnica da Fundação João Pinheiro.

A Indústria teve recuo de -4,2%, resultado do desempenho negativo da indústria Extrativa Mineral (-42,6%), ainda por conta do rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho, e seus desdobramentos, com destaque para a interrupção da produção em outras minas de extração.

Comentários
×