PF faz buscas no sítio de Aécio em Cláudio

Maria Tereza Oliveira

Durante o cumprimento da Operação Ross, que tem como intuito cumprir 24 mandados de busca e apreensão, a Polícia Federal (PF) esteve em Cláudio na manhã desta terça-feira, 11. Uma das buscas realizada na Cidade Carinho foi em um sítio da família do senador e deputado federal eleito, Aécio Neves. O outro mandado também tem relação com o tucano, foi na fazenda de Frederico Pacheco, primo de Aécio.

A PF informou às 10h30 que todos foram cumpridos. Ao todo, a operação irá cumprir 24 mandados de busca e apreensão, sendo 13 destes em Minas. A operação é ligada à pessoas investigadas por crimes de corrupção passiva, organização criminosa, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Aécio

Além das propriedades em Cláudio, os policiais federais também foram no apartamento do tucano na Capital Mineira e na casa da irmã do tucano, Andrea Neves, em Brumadinho.

Dos 13 mandados cumpridos em Minas, 11 foram na região metropolitana de Belo Horizonte e dois em Cláudio. Além disto, 12 pessoas devem depor ainda nesta terça em BH.

De acordo com o delegado-chefe da PF em Divinópolis, Daniel Souza, às 10h os policiais já tinham saído da propriedade do tucano em Cláudio.

Além do senador e de membros da sua família, os empresários que, segundo promotores, emitiram notas fiscais frias para Aécio também são alvos desta operação.

A PF chegou a fazer um pedido de mandado de busca e apreensão contra o senador Antonio Anastasia (PSDB), mas a solicitação foi negada pela Justiça.

Os dois senadores serão ouvidos pela PF em Brasília. Em BH, Andréa Neves, Frederico Pacheco, Danilo de Castro, Waldyr Rocha Pena e Paulo Vasconcelos irão depor.

Origem da operação

A operação surgiu a partir das delações de Joesley Batista e Ricardo Saud. De acordo com os executivos do grupo J&F, Aécio teria recebido quase R$ 110 milhões de propina repassado por eles.

Comentários
×