Pesquisa da CDL faz levantamento de impactos da crise provocada pela covid-19 em Divinópolis

Da Redação

Para avaliar até que ponto a pandemia do novo coronavírus está mexendo com os hábitos, rotinas e comportamentos do consumidor divinopolitano, a CDL Divinópolis lançou na última semana a pesquisa “Fala Aí”. Totalmente on-line, a proposta busca identificar comportamentos, perfil de consumo e hábitos visando o aperfeiçoamento da entidade e a melhoria do ambiente de negócios.

De acordo com Luiz Ângelo Coutinho Gonçalves, presidente da CDL, o ano de 2020 tem sido de grandes desafios, afinal a pandemia do novo Coronavírus tem ameaçado a saúde das pessoas e a sobrevivência do comércio e das empresas da  cidade.

— É nessa hora que a representatividade de uma entidade forte, como a CDL Divinópolis, se faz ainda mais necessária! Precisamos ser protagonistas, fazer a leitura correto do cenário e agir. E é valorizando a nossa capacidade de se reinventar e encarar esse momento, que estamos iniciando a Pesquisa Fala Aí. O objetivo é assertivo: fazer a leitura do momento e apresentar ainda mais soluções, especialmente, aos nossos associados, empresários, comerciantes e empreendedores de Divinópolis —  explica Luiz.

 Essa não é a primeira pesquisa realizada pela CDL, mas dados como comportamento dos consumidores por gênero, classe social e faixa etária, podem ajudar a extrair informações importantes para os negócios, como por exemplo, se as formas de pagamento adotadas nas empresas estão adequadas, valores de aluguéis, quais as chances de seus clientes tornarem-se inadimplentes, dentre outras informações que irão ajudar na tomada de decisões coletivas.

— Nós estamos acompanhando cada decisão das autoridades, do Poder Público, como por exemplo, a adesão ao Minas Consciente, mas podemos fazer mais. Por isso é fundamental que todos possam acessar a pesquisa e responder o questionário. Sabemos como dados utilizados de maneira inteligente refletem em resultados positivos e nós queremos e vamos ajudar nossa cidade e superar essa crise — finalizou Luiz.

Para fazer parte da pesquisa acesse o site www.pesquisa.top/cdl e preencha os dados.

Coment√°rios
×