Pesquisa aponta que 11 mil podem perder o emprego

Jorge Guimarães 

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) em Divinópolis se uniu a outras entidades e sindicatos, com o objetivo de manter um diálogo com os poderes Executivo e Legislativo, no sentido de evitar o desemprego em massa na cidade.  E uma das primeiras ações foi a de levar ao prefeito, Galileu Machado (MDB), e ao presidente da Câmara, Rodrigo Kaboja (PSD), uma carta solicitando medidas para a manutenção das atividades do setor privado, que vem sofrendo com os decretos que impuseram regras de isolamento social.

Reunião 

Na mesma luta para impedir o aumento, que pode ser alarmante, de desemprego na cidade, dois integrantes do chamado Grupo Gestor ‒ o presidente da CDL, Luiz Ângelo Gonçalves, e o presidente da Associação Comercial e Industrial de Divinópolis (Acid), Marcos Fábio ‒ passaram a integrar ontem o comitê de enfrentamento à pandemia do coronavírus e participaram pela primeira vez da reunião, on-line, com representantes da Secretaria Municipal da Saúde (Semusa). 

— A reunião foi de grande valia, agora vamos consolidar os temas discutidos com os outros membros do Conselho Gestor e, assim, trazer novas propostas que possam tranquilizar a todos com relação ao fechamento do comércio em nossa cidade — avaliou Luiz Ângelo. 

Levantamento

Seguindo suas decisões dentro de uma estratégia a ser seguida, a CDL/Divinópolis realizou sondagem com o objetivo de levantar impactos da crise no comércio e serviços, provocado pela Covid - 19. 

A pesquisa, realizada entre os dias 2 e 7 últimos,  teve como objetivo mostrar a situação do setor e fornecer  ao Município informações das empresas e a capacidade de manutenção dos empregos. Foram ouvidos 80 empresários. 

Demissões 

Com base nos dados levantados, Luiz Ângelo, que também é economista, em suas análises, obteve um índice potencial de demissões de 30% da força de trabalho.

— Divinópolis registrava, em 2019, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), 14.850 empregos formais no comércio e 22.291 no setor de serviços, totalizando 37.141 pessoas com carteira assinada. Agora, dados levantados na sondagem, tendo como base o percentual de possíveis demissões, 30%, a cidade poderá chegar a 11 mil novos desempregados em 2020 — avaliou Luiz Ângelo.

Comentários
×