Pesquisa aponta alta dos preços na alimentação

 

Pablo Santos

A alimentação e o gás de cozinha tiveram alta no preço. No entanto, o emprego está em alta e o aluguel em queda. A conclusão é de um levantamento Custo de Vida do Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nupec) da Faced com os números de outubro.

Os 13 alimentos básicos da alimentação custam, em média, R$ 311,89, nos supermercados de Divinópolis. Em setembro, a cesta básica de alimentos de Divinópolis ficou mais caro em 3,97% quando se confronta com agosto. Em julho, a cesta passou a ter o menor valor em 12 meses: R$ 298 e depois começou a subir e fechou agosto custando R$ 299, apontou o Nupec.  O maior valor até o momento foi em fevereiro quando a cesta custava R$ 329, segundo o Nupec.

O quilo da refeição por quilo nos restaurantes de Divinópolis alcançou o maior valor da história. De acordo com a pesquisa do Nupec, a refeição está cotada a R$ 42,15. Esse é o valor por dois meses seguidos nos estabelecimentos analisados. Abril e maio foram registrados o menor valor em 12 meses: R$ 39,93 o quilo.

Na pesquisa Custo de Vida também aparece o valor do gás de cozinha. O botijão de 13 quilos chegou em setembro o segundo maior valor da história nos estabelecimento de Divinópolis e custa, em média, R$ 70,47. O maior valor foi alcançado em julho: R$ 70,55.

Emprego

O emprego no município continua com saldo positivo.  Os dados revelam 120 vagas criadas em setembro e, em agosto, 189. No ano, Divinópolis, abriu 1.025 vagas formais de emprego formal.

Pelo terceiro mês consecutivo, o aluguel para casa de três quartos registrou declínio. Conforme o Nupec, o valor está cotado em média a R$ 743,45, a locação em outubro. Antes estava a R$ 780 em setembro e, em agosto, chegou a R$ 786. Em outubro do ano passado, o aluguel estava avaliado em média a R$ 849.

Os pesquisadores também analisaram o valor do saco de cimento de 50 quilos. O item caiu de 17,33 para R$ 16,98, aponta pesquisa.

 

 

Comentários
×