Pescado em alta na Quaresma

Restaurantes também mudam o cardápio de olho nos clientes

Da Redação 

A Quaresma começou na última semana e, junto com ela, o período em que o comércio de pescado mais fatura ao longo do ano. Época também em que os restaurantes mudam um pouco o cardápio, em especial nos dias de quarta e sexta-feira, com a inclusão de mais pratos que levam peixes e ovos. O aumento na procura se dá visto que muitos seguem a tradição religiosa de se trocar por peixe as carnes vermelhas, opção que também inclui os ovos. 

Mercado

Para superar os 40 dias, os empresários se programam bem antes, já sabendo do crescimento da demanda por pescados.

— Nossa Quaresma começa em outubro, quando efetivamos nossas compras visando essa época. Neste período, nossas vendas de peixes e ovos duplicam em relação ao restante do ano — avalia o gerente de uma loja de supermercados, Walter Wagner. 

Já para o empresário do ramo de restaurantes Rolando Meneses, o período é muito bem-vindo para seu empreendimento.

— Já temos fornecedores tradicionais para estes produtos sazonais. E incluímos em nosso cardápio mais pratos que levam o peixe. Um dos mais procurados é a tradicional bacalhoada, que servimos sempre nas sextas-feiras. Mas, não falta também o filé de tilápia, em várias versões, como na brasa ou na peixada — revelou o empresário.

O executivo de imóveis Cleber Carvalho, frequentador assíduo do tradicional restaurante, se delicia há anos com o filé de peixe à parmegiana que a casa oferece às terças-feiras.

— Em Divinópolis não tem nada igual a esta parmegiana. Já virou costume em toda Quaresma a degustação do prato. E o mais importante é que é comida saudável, o que nos une o útil ao agradável — definiu Cleber.

Opções

Com os pescados é possível fazer uma infinidade de receitas para todos os gostos. Na cidade, o tipo mais vendido é o filé de tilápia, seguido de piramutaba em postas, o conhecido cascudo. E não somente os supermercados mas também as peixarias lucram nesta época, pois o peixe agrega um mix infinito de produtos em seu acompanhamento.

O empresário José Ferreira é proprietário de uma conhecida peixaria na cidade. Ele sugere aos clientes que procurem comprar peixes frescos, de qualidade, e que se conheça a procedência. 

— Hoje, tem muito peixe cheio de gelo. E se você compra um quilo de peixe, na hora que você descongela ele cai para 700 gramas. É propaganda enganosa. Infelizmente, as empresas estão colocando muito gelo no peixe, eu mesmo compro de alguns e vem assim. Eu procuro trabalhar mais com peixe fresco, que está saindo a R$ 38 o quilo, e assim oriento a todos comprarem sempre este tipo de pescado. Tenho aqui, por exemplo, surubim fresco bem como o salmão, dourada, filé de tilápia, entre outros. Eu acho que as pessoas têm que voltar a procurar um produto de mais qualidade. Espero um crescimento nas vendas em torno de uns 50% — avaliou o empresário.

 

Coment√°rios
×