Pela 1ª vez em 30 anos, tarifa de ônibus não sofre reajuste

 

Da Redação

A primeira boa notícia de 2019 para os divinopolitanos chegou no último dia do ano. O prefeito Galileu Machado (MDB), em entrevista coletiva no dia 31 de dezembro, última segunda-feira, anunciou a continuidade do valor de R$ 4,05 para a tarifa do transporte público neste ano. É a primeira vez em 30 anos que não ocorre o tradicional reajuste anual.

Cálculo

A decisão foi tomada após análise dos custos, elaborada pelo Conselho Municipal de Trânsito (Comutran) e pelo sindicato da empresas de transporte. A decisão em manter o valor da tarifa foi, segundo o prefeito, um esforço coletivo diante da realidade econômica da cidade.

— Trata-se de um momento de sacrifício para todos. Reconhecemos o esforço das empresas no sentido de garantir um transporte público de qualidade e acessibilidade, mas todos temos que dar nossa contribuição — destacou Galileu.

Propostas

Apesar do valor da tarifa de ônibus ter sido mantida, a ideia inicial, proposta pelos envolvidos, era de aumento. Galileu Machado expôs que o Conselho Municipal de Trânsito (Comutran) apresentou o valor do reajuste em R$ 4,19 e o sindicato sugeriu a mudança para R$ 4,41.

O prefeito optou por não alterar a tarifa, pois “é preciso colocar como uma questão de primeira a situação econômica da nossa população.  

Opiniões

Manter o valor da tarifa do transporte público, neste momento de crise econômica, é fundamental para os divinopolitanos. O salário mínimo, esperado para ser aprovado em R$ 1.006,00, foi reduzido e aprovado para este ano para R$ 908,00. O não aumento da tarifa, neste cenário, é certamente um alívio para os usuários.

A passageira e professora Wyllya Alencar, usuária constante do transporte coletivo, destacou a medida como forma de ajudar os trabalhadores dependentes do meio.

— Manter o valor é importante devido esta crise que estamos inseridos. Se houver reajuste agora tudo o que envolve tarifas de serviço também serão reajustados, afogando ainda mais os cidadãos trabalhadores em crise financeira — disse.

Já a servidora pública, Graziele Martins, ressaltou que um aumento da tarifa apenas prejudicaria os cidadãos.

— Nesses momentos de crise, aumentar a tarifa do transporte só causaria mais transtorno aos cidadãos.

Para a professora, Érica Friaça, a importância de manter o preço da tarifa para não jogar a conta da crise nos divinopolitanos.

— Em meio a uma crise dessa o certo é abaixar ou pelo menos manter os custos, uma vez que grande parte da população está lutando para sobreviver com seus salários atrasados. Sabemos que existem empresas que não pagam seus impostos, então é injusto jogar isso para a população. Tem que deixar de ser sem vergonha e manter a tarifa mesmo.

O outro lado

O prefeito fez questão de afirmar que a medida vale para todo o ano de 2019. No entanto, o Consórcio TransOeste formado por cinco empresas, promete correr a atrás para mudar esta decisão. Seu diretor, Felipe Carvalho, revelou à reportagem no início da noite de ontem ainda não ter sido comunicado oficialmente. Disse também que irá estudar as medidas a serem adotadas;

— A inflação chegou a quase 4%, existe um diminuição no volume de passageiros, termos que reajustar o salário dos nossos trabalhadores, entre outros gastos. Além disso, existe um contrato em vigor que prevê o reajuste — explicou Felipe.

Comentários
×