Pedidos de seguro-desemprego registram queda em maio

Número foi quase 50% menor neste ano se comparado ao mesmo mês de 2020

Da Redação

Relatório apresentado pela Vitaltec à Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Divinópolis, com base nos dados do Ministério da Economia, mostram que no mês de maio deste ano foram registrados 756 pedidos de seguro-desemprego em Divinópolis, contra 1.438 realizados no mesmo mês de 2020, resultando numa retração anual de 47,4%. Já a análise mensal mostra uma variação negativa de 12,3%, uma vez que em abril foram registrados 862 pedidos de seguro-desemprego. Entre janeiro e maio deste ano, houve 3.987 pedidos de seguro-desemprego, contra 5.159 no mesmo período do ano passado, representando uma retração de 22,7%.

— Analisando a variação das solicitações nas principais cidades da região Centro-Oeste de Minas Gerais em maio de 2020 e 2021, nota-se que todas as cidades analisadas demonstraram fortes quedas no requerimento de seguro-desemprego — avalia o economista do instituto Vitatec, Leandro Maia. 

Classificação

Nova Serrana registrou a maior retração na solicitação de seguro-desemprego em relação ao mês de maio de 2020, 80,87%, seguida por Divinópolis, com 47,42%; Itaúna, 40%; Pará de Minas, 39,16%; e Formiga, com -33,33%.

— Neste ano, como em 2020, tive meu contrato de trabalho suspenso, o que me deu mais tranquilidade para trabalhar. Essa medida do governo também evitou muitas demissões e deu fôlego às empresas. Se não fosse isso, não sei se estaria empregado hoje — define o comerciário Guilherme Vasconcelos.

Fatores

Para Leandro Maia, é preciso considerar uma série de fatores que influenciaram na queda.

— Em abril de 2020, o governo federal instituiu a medida provisória para apoio na manutenção do emprego, permitindo, dentre outras ações, a redução da jornada de trabalho, tendo parte do salário do trabalhador custeada pelo seguro-desemprego. Outro fator foi a insegurança dos empresários diante da pandemia, em 2020. Hoje, o avanço da vacinação e uma previsibilidade de retomada da economia trazem mais segurança aos empresários para manutenção dos negócios — esclarece o economista.

 

Comentários
×