PC prende suspeito de homicídio e procura por outros dois envolvidos

 

Rafael Camargos

Depois de prender, ontem à tarde, um dos possíveis envolvidos em um homicídio ocorrido no dia 4 de novembro, a Polícia Civil, segue a procura dos outros dois suspeitos do crime. Um deles, envolvido na morte de um jovem de 21 anos encontrado morto pelo pai no quintal de casa no dia 26 do mês passado, já foi identificado, porém ainda está foragido. Rafael Henrique Lima de 22 anos, segundo a PC, tem um extenso envolvimento com o tráfico de drogas e foi encaminhado para o presídio Floramar.

De acordo com o titular da Delegacia de Homicídios, Vivalde Levilesse, tudo começou depois que a vítima saiu de uma festa em uma balada, localizada na rua Pitangui, bairro Bom Pastor.

— Todos os envolvidos estavam no local e um dos investigados fez uso de uma garrafa de uísque pertencente à vítima, descontente com a situação, começou a discutir — argumentou.

Prisão

As investigações começaram há aproximadamente um mês, e ontem, após conseguir expedir um mandado de prisão, o suspeito foi preso.

— Já investigávamos o caso há aproximadamente um mês, e após conseguir a obtenção do mandado de prisão por meio judicial, sabíamos onde ele morava, foi abordado e preso nas proximidades da residência — comentou.

Durante a prisão do rapaz, os investigadores ainda localizaram 10 quilos de maconha e pinos de cocaína que pertenciam ao investigado.

— Hoje (ontem) quando fomos fazer a prisão conseguimos localizar aproximadamente 10 quilos de maconha que pertenciam a ele, mais pinos utilizados na embalagem de cocaína — disse.

Homicídio

De acordo com a Polícia Militar (PM), Gabriel Pereira de Melo, de 21 anos, estava na rua Noé Soares, bairro Belvedere.

De acordo com peritos da Polícia Civil, a vítima foi morta com seis tiros na cabeça e no pescoço. No local do crime foram encontradas seis cápsulas vazias e também uma bala de uma arma semiautomática. A vítima não tinha antecedente criminal.

Conforme explica Vivalde, neste crime eram três envolvidos. Rafael, que está preso, um segundo que já está identificado, mas segue foragido e um terceiro.

— No caso do bairro Belverede. Ele foi um dos envolvidos, mas não foi o atirador — comentou Levilesse.

Ainda conforme explica o delegado, o suspeito negou a participação no crime durante depoimento, “que caiu por terra”, uma vez que a polícia tem imagens de circuito interno de segurança de locais próximos a casa da vítima em que Rafael aparece.

— Temos imagens do momento do crime, quando a vítima se depara com os investigados. Eles começam a correr atrás dela, e um deles que já foi identificado por nós, efetua os disparos — finalizou.

Comentários
×