Passou... Isso mesmo, ‘tá’ passando.

Amnysinho Rachid

Que ano foi este de 2020, loucura, mas passou, a tranco e barrancos, mas passou.

Como tivemos medo, incertezas, inseguranças! mas aprendemos a nos proteger, a nos reinventar, aceitando as diferenças e as diversidades. Aprendemos a nos aguentar e nunca paramos tanto tempo para uma autoanálise como esta. Se me perguntarem se valeu, direi que sim, mas que não gostaria de passar novamente. Passou e como deixou marcas… Mas passou, ou melhor, está passando.

Adorei o nosso Natal. Fomos para casa da minha prima irmã, Laila, que, junto com sua família, Teteu e Maria Fernanda, souberam como nunca, afetuosamente, nos receber.  A receita não poderia ser melhor, tendo como convidados meus amigos Eduardo e Bia e minha querida prima Glorinha. Imagina a quantidade de casos lembrados nesta noite! As risadas soltas deram lugar para a grande alegria.

Como lembrei de nossos natais antigos e como foram marcantes, que delícia era encontrar, na adolescência, a moçada, na ceia da casa do tio Adib com direito ao show da Renatinha, minha prima que na época se achava a própria Emília do Sítio do Picapau Amarelo, eu tinha certeza. Éramos obrigados a assistir e a participar, virava a maior festa.

Tudo pode ter sido complicado neste ano, mas uma coisa continuou a mesma: a inocência e alegria das crianças com o Natal. Papai Noel com certeza existe e manda ver até em tempos de pandemia.

O que dizer do pedido do delicioso Antônio, filho da Marina Alvim, que desejou uma cadeira de chocolate? E melhor, ganhou, e que delícia vê-lo degustando o presente.

Como não ficar deslumbrado ao ver a nossa linda Laurinha apaixonada com a bolsa de crochê feita pela tia Cleide e colocando os colares e brincos de princesa, presente do Dindo Nasser?

Pensa na nossa alegria ao receber o vídeo da sapeca Sara rodopiando com uma bolsa by Cleide Meneses juntamente com o irmão Heitor, com sua mega super arma spray de água, juntamente com uma colega que pegou uma rebarba dos pertences de princesa. Natal é isso, né, alegria.

Aguardamos agora a virada do ano, não sabendo muito onde será nem como vai ser, mas temos uma certeza: com muita fé e energia positiva, que o amor seja sempre nossa arma.

E não podemos esquecer de nos preservar e de fazer a nossa parte, usar máscara e se lambuzar de álcool em gel, virou uma rotina na nossa vida.

E continuamos aqui torcendo por dias melhores... TOK EMPREENDIMENTOS, rua Cristal, 120, Centro.  

rachidmendes@hotmail.com               

Comentários
×