Passou da hora

 Dos bairros periféricos aos mais nobres e ao Centro da cidade. Por onde quer se passe em Divinópolis, é possível ver nem que seja um saco de lixo na esquina, na porta de residências e em cima de canteiros. A situação não está bonita na Cidade do Divino. As reclamações brotam por todos os lados por parte da população, esta que não pensa duas vezes em jogar lixo na rua e colocar na porta sem ter certeza se o caminhão vai recolher. Culpados à parte, agora não é hora de apontar o dedo e, sim, se chegar a uma solução.

 Não basta

 A Prefeitura diz que a empresa responsável pela coleta enfrenta problemas internos e isso reflete no recolhimento do lixo. Apesar das dificuldades da empresa, o município já notificou os responsáveis para normalizar os trabalhos sob pena de ser acionada judicialmente. A empresa não atende e não explica. Assim fica difícil. Em um calor de deserto, umidade baixa e odor para todo lado, fica simplesmente impossível até dar um passeio por uma praça.

 Auxílio, aumento...

 Depois de o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovar na última reunião do ano, por unanimidade, em uma votação de poucos segundos, uma nova resolução para regulamentar o pagamento de auxílio-moradia aos magistrados brasileiros, no valor máximo de R$ 4.377,73, vem mais gastança por aí, desta vez para servidores.  Em um revés para a equipe econômica do governo de Jair Bolsonaro (PSL), o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu suspender ontem o adiamento, de 2019 para 2020, do reajuste salarial previsto para servidores da administração pública federal.

 Impacto absurdo

 O ministro é relator de ações que contestam a medida provisória (MP) editada pelo presidente Michel Temer (MDB), que queria postergar o aumento para sinalizar uma maior rigidez do governo com o controle da folha de pessoal - o impacto nas contas públicas da medida será de R$ 4,7 bilhões só em 2019. Na prática, com a decisão de Lewandowski, o reajuste dos servidores deverá entrar em vigor já em janeiro próximo. O interessante é que para medidas que vão contra o menos favorecido, sempre brota dinheiro.

 Diplomados

 A Justiça Eleitoral de Minas Gerais diplomou ontem, os candidatos eleitos em 2018 por Minas Gerais, em cerimônia no Grande Teatro do Palácio das Artes, em Belo Horizonte. Os 138 eleitos foram chamados na seguinte ordem: o governador Romeu Zema e seu vice, Paulo Brant; os senadores Carlos Viana e Rodrigo Pacheco, os 53 deputados federais e os 77 deputados estaduais.

 Divinopolitanos

 Em sessão solene presidida pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG), desembargador Pedro Bernardes, foram diplomados os dois únicos deputados que representam Divinópolis. O federal Domingos Sávio (PSDB) e estadual Cleitinho Azevedo (PPS).  Uma pena. Em épocas de vagas gordas, já chegaram a ser quatro deputados.

 Consolidada

 A Faced confirmou ontem em coletiva a consolidação da junção com a Una. A Faculdade Divinópolis prestou serviços relevantes na educação da cidade por quase 50 anos atuando com profissionais nas áreas da administração, ciências contábeis, direito, moda e psicologia. Já a partir fevereiro de 2019, os alunos vão usufruir de todos os recursos oferecidos pela Una, concentrados na moderna estrutura da unidade na rua João Nottini, Centro de Divinópolis.  Boa sorte aos novos gestores e parabéns, Faced, pelo trabalho desenvolvido aos longo destes anos

 É 1000

 A sambista Elza Santos, conhecida como Tia Elza continua com seu samba, ritmo e voz impecáveis distribuindo sorrisos entre shows em festivais, festas e bares.  Mas, nos últimos dias, ela tem motivos a mais para estar feliz. Esteve no programa do Ratinho, exibido às segundas-feiras, no é 10 ou 1000 e se deu bem. À frente de jurados chatos, como Décio Piccinini e Arnaldo Saccomani levantou a plateia e levou 1000.   O programa vai ao ar na próxima segunda, 24, após as Aventuras de Polyana no SBT.

Comentários
×