Passarela do Quintino deve ser construída ainda neste ano

Da Redação

O deputado estadual Cleitinho Azevedo, na companhia de lideranças comunitárias da região do bairro Quintino, entre elas Ana Paula Freitas, esteve reunido nesta terça, 2, com o secretário estadual de Transportes e Obras Públicas, Marco Aurélio de Barcelos Silva, e equipe. Na oportunidade, foi discutida a situação do acesso ao bairro após as obras 
de duplicação previstas para serem entregues em dezembro deste ano.

A preocupação de Cleitinho é  que, com a duplicação da pista, será impossível atravessar de um lado para o outro da pista sem o uso de uma passarela ou passagem subterrânea. A situação afetará principalmente quem faz uso de transporte coletivo, já que moradores do Quintino não conseguirão atravessar a para se deslocar para o Centro,  e quem vem de São Sebastião do Oeste também não terá como fazer a passagem para acesso ao local.  Estima-se que cerca de 2.300 pessoas 
morem hoje no bairro.

Na oportunidade, foram apresentadas duas alternativas para resolver o problema: a construção de uma passarela, ou de uma rua marginal, que sairia do Quintino até o trevo da Cofepe e poderia ser utilizada pelo transporte coletivo e moradores dos bairros da região.

O secretário foi simpático à proposta da passarela e destacou que há a possibilidade de remanejamento de recursos para construção da estrutura.  Ele disse que se 
trata de demanda urgente, já que o acesso ficará prejudicado e, por isso, ela deverá ser feita ainda este ano.

O assunto voltará a ser discutido em reunião marcada para o dia 11 de julho, quando estarão presentes, além de Cleitinho, o secretário e lideranças, e a diretoria da concessionária AB Nascentes, que será comunicada do problema detectado no projeto. 

Como a estrada marginal requer desapropriações, que seriam burocráticas, caras e demoradas, a passarela se torna a solução em um primeiro momento.

O superintendente de Infraestrutura de Transportes, Felipe Melo, que inclusive é divinopolitano, participou da reunião e confirmou que existem recursos disponíveis, já que uma intervenção subterrânea que seria feita na passagem que dá acesso à comunidade do Inhame não se faz mais necessária. O local foi contemplado com um radar que reduziu  significativamente o número de acidentes e abusos por excesso de velocidade. Os recursos, então, serão remanejados para se fazer a passarela do Quintino.

Comentários
×