Parar de fumar não é tão difícil, diz médico

 

Maria Tereza Oliveira

O Instituto Dom Oncologia promove um concurso intitulado “Yes! Nós seremos a próxima geração sem cigarro!” voltado à conscientização das crianças e adolescentes com idade de 6 a 14 anos quanto aos perigos do cigarro. Na Semana de Combate ao Fumo, campanhas e especialista alertam sobre os malefícios do tabaco.

Para participar do concurso os estudantes com idade entre seis e nove anos deverão inscrever uma ilustração feita por ele. Já os estudantes de 10 a 14 anos precisam fazer um vídeo com a mesma temática.

O concurso irá premiar os três primeiros colocados de cada categoria.

1° lugar: Tablet;

2° lugar: Vale compras de R$ 200 na loja Imaginarium;

3º lugar: Vale compras de R$ 100 na loja Loreto Bookstore.

O que diz o especialista

O médico Flavio Antônio Marcelino Alves é referência no combate ao tabagismo. Ele revela que o Brasil é um dos países com políticas contra o tabagismo.

— A porcentagem de brasileiros fumantes caiu de 35% para 9%. Isso nos deixa entre os países com menos fumantes no mundo — explicou.

O profissional da saúde ressaltou a importância das campanhas antitabagismo voltadas para o público infantil.

— Cerca de 90% dos fumantes experimenta o primeiro cigarro antes de completar 18 anos. Uma teoria para esse fato é a de crianças e adolescentes têm a concepção de que fumar é algo “adulto” e, por isso, o usam como forma de se afirmarem — contou.

É só uma tragada...

Muitas pessoas ficam dependentes da nicotina após a 1ª tragada. Segundo o médico Flavio Marcelino, cerca de 50% dos fumantes se tornaram dependentes após os primeiros contatos com a nicotina.

— Após consumir os primeiros cigarros, o cérebro começa a pedir por mais nicotina. Essa é uma substância extremamente viciante. Por isso é importante exemplificar os problemas que o cigarro causa ao corpo e investir em políticas contra o tabagismo — salientou.

Cigarro é assassino

O profissional da saúde citou inúmeras doenças causadas pelo tabaco. Segundo o médico são diversos tipos de câncer, como por exemplo, de pulmão (mais de 90% dos casos são fumantes ou ex-fumantes), laringe, de boca, faringe de esôfago, estômago, rins, bexiga e colo de útero.

— Fumar também causa numerosas doenças cardiovasculares, como infarto do miocárdio, triplica o risco de derrame cerebral e morte súbita — alertou.

Para gestantes fumantes os riscos de aborto ou má-formação do bebê aumentam consideravelmente.

Moda preocupante

Mesmo com as constantes campanhas antitabaco e com os índices cada vez menores de fumantes, o clínico enxerga na popularização de tabacarias, um risco para formar novos fumantes.

— Só na cidade já deve ter umas nove tabacarias e o número está aumentando de maneira alarmante. Esses cigarros com cheiros e sabores diferentes acabam atraindo muita gente. A meu ver, isso é um retrocesso nas políticas antitabagismo. Caso não sejam criadas leis para frear esse tipo de comércio, é possível que o número de fumantes volte a crescer — opinou.

Lutando contra o vício

O médico contou que deixar de ser fumante não é tão difícil quanto algumas pessoas acreditam.

— Eu trabalhei em cursos nessa área e a saúde pública tem profissionais preparados para acolher e atender os fumantes — revelou.

Ele pontuou que o 1º passo é o fumante se convencer a largar o vício. Em seguida ele deve procurar uma unidade de saúde para ser orientado. Segundo o clínico, na maioria dos casos não é necessário o tratamento com medicamentos.

— Algumas dicas ajudam bastante a contornar a vontade de fumar. Por exemplo, nas primeiras semanas, é interessante que a pessoa carregue consigo alimentos com baixa caloria para comer toda vez que tiver vontade de fumar. Tapear a compulsão com água e limão ou substituir o cigarro por uma atividade física amenizam a vontade de fumar — aconselhou.

Exposição

O material inscrito no concurso “Yes! Nós seremos a próxima geração sem cigarro!” ficará exposto no Shopping Pátio entre os dias 27 e 29 deste mês. A premiação será no último dia de exposição. A data não poderia ser mais propícia, pois representa o Dia Nacional de Combate ao Fumo.

Para participar, basta preencher a ficha de inscrição, imprimi-la assinada pelos responsáveis pela criança e anexá-la (foto ou digitalizada) juntamente com o desenho ou vídeo no link: https://bit.ly/2nYgye0. As inscrições vão até o dia 24.

Mais informações no telefone: (37) 3212-7686.

 

 

Comentários
×