Parabéns, duplo

Preto no Branco

Merecem aplausos o prefeito eleito Gleidson Azevedo (PSC), e sua vice, Janete Aparecida, mesmo partido, por terem convidado Will Bueno (PP) para assumir secretaria na gestão. Os cumprimentos vão também para Will, que teve a humildade de aceitar mesmo tendo sido concorrente de Gleidson na disputa pela Prefeitura. Humildade dos três, e que certamente dará muito certo, pelo menos se depender da competência de Will. É engenheiro pela UFMG, mestre em administração pública e ocupa o cargo de analista no Ministério da Economia. A pasta ainda não foi divulgada, mas Bueno ficará à frente da Infraestrutura do Município. E não poderia ser outra, é o perfil e a cara dele. 

Na correria 

Em conversa com a coluna, Will Bueno disse que está correndo contra o tempo para se desvincular do cargo federal, mas, devido à burocracia, deve demorar ainda um tempo. No entanto, afirma estar com a cabeça já focada em Divinópolis. Promete se dedicar de corpo e alma para transformar o município em uma vitrine de investimento. Seguindo o anunciado na campanha, Gleidson escolheu um expert no assunto, e não poderia ter feito melhor escolha. Seguindo este critério, não resta dúvida que o novo prefeito terá uma equipe e tanto ao seu lado.

Trajetória invejável 

Will começou na vida pública em 2010, quando foi admitido no Ministério da Economia, para trabalhar com grandes obras de infraestrutura, em especial no apoio a municípios com a implantação de rodovias, ferrovias, aeroportos, redes de iluminação pública, transporte público e saneamento básico. Ou seja, desafio nada fácil por se tratar da situação precária da maior parte das cidades brasileiras. Fez parte da equipe de assessores e gestores, como do atual ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, trabalhando diretamente com a Presidência da República no inovador Programa de Parcerias para Investimento (PPI). Tem muito mais, porém, com este resumo aí, dispensa apresentação.

Atitude de poucos 

Muito elegante e respeitosa a atitude dos concorrentes de Gleidson Azevedo à Prefeitura. O primeiro a reconhecer a derrota foi o ex-deputado Fabiano Tolentino (CDN). Na mesma noite das eleições, ele fez questão de parabenizar o prefeito eleito, destacando seus méritos. Nas horas e dias seguintes, outros, como Sargento Elton (Patriota), Laiz Soares (SD), Galileu Machado (MDB) e Iris Moreira (PSD) seguiram o mesmo caminho. E é por aí mesmo. Com toda certeza, não é fácil processar uma derrota, mas lamentar é pior ainda. Todos merecem reconhecimento pela luta, garra e, principalmente, por querer o bem de Divinópolis. Seja em um relacionamento que não deu certo, uma demissão ou uma perda familiar, todos nós passamos por derrotas. Sentir-se triste é muito normal. Porém o que mais importa são as nossas ações diante delas. E aprender com derrotas nos gera grandes benefícios, tanto psicológicos quanto físicos. Bola para frente, vida que segue. 

Ainda é cedo 

Alguns candidatos eleitos para vereador e outros reeleitos mal saíram das urnas e já começaram a costurar para a presidência da Câmara. Muita calma nessa hora! Estamos em novembro ainda. Apesar de janeiro estar logo ali, espera pelo menos dezembro chegar, e melhor ainda: o Natal passar. Não custa lembrar que muita gente sabe as negociatas que rolam nos bastidores para se chegar a um nome. Esta legislatura é um exemplo disso e a coisa desandou não foi nem uma, nem duas vezes. Foram várias. Então, antes de se ir “com muita sede ao pote”, querendo chegar lá de qualquer jeito, lembre-se que tem muita gente de olho e, se depender de alguns novos eleitos, agora, a coisa vai mudar de figura. Por enquanto, no campo das promessas, é claro, mas é o que se espera. Afinal, a mudança não tem quer ser só de “cara”, mas principalmente nas atitudes.

Comentários
×