Padaria Divinópolis termina seu ciclo

Jorge Guimarães

A cidade assiste perplexa desde 2016, ao fechamento de tradicionais empresas da cidade. Depois da Sorveteria Slep, Bar do Gêlu, Sorbon e Fited, agora é a vez de uma das mais tradicionais da cidade. Depois de 60 anos a direção da Padaria Divinópolis, comandada por Maria Helena Côrreia Valério, em nota, publicada nesta segunda – feira, comunicou a sociedade o encerramento de suas atividades no próximo dia 31.

— Encerramos na certeza de que sempre entregamos produtos de qualidade e certeza também de que já estivemos presentes na mesa de grande parte das famílias desta cidade — disse.

Gratidão

Seguindo o comunicado, os fundadores e pioneiros do comércio da panificação na cidade, Antônio e Nilza Côrrea, não foram esquecidos.

— Nossa admiração pelo trabalho iniciado de uma longa jornada de sucesso e, sobretudo, de boas relações pessoais vividas diariamente. Por meio da criação deles a Padaria deixará legados culturais e gastronômicos como os bolos Katito e Mineirão, o nosso pão sovado e o nosso Sanduíche de Pernil — completa.

Motivos

Os motivos alegados foram os custos de produção entre outros fatores.

— Suportamos nos últimos anos, o aumento dos custos de produção, impostos e encargos trabalhistas, além da migração do consumo de panificação para as grandes redes de supermercados, mas após varias analises e diante do atual cenário nacional, identificamos a inviabilidade da manutenção de nossas operações — enfatiza.

Despedidas

E fechando a nota, a direção se despediu e agradeceu a todos que fizeram parte da história de uma das mais tradicionais empresas da cidade.

— A vida é feita de ciclos. Idas e vindas, encontros e despedidas e, orgulhosos de nossa trajetória, nos despedimos. Ficam o carinho e as boas lembranças, recordações. A todos que apreciaram nosso trabalho,   nossos sinceros agradecimentos — encerra.            

Comentários
×