Pacientes aguardam há mais de três semanas por cirurgia ortopédica

Segundo um deles, não há sequer previsão de transferência para a realização do procedimento

Da Redação 

A situação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Padre Roberto está cada dia mais complicada. O Agora recebeu a denúncia que há pelo menos três pacientes aguardando cirurgia ortopédica há três semanas. Segundo o relato da irmã de um dos pacientes, o homem, que é escorador, sofreu um acidente de moto em 23 de janeiro e está na unidade desde então. Ela informou que o irmão sofreu uma fratura na perna e aguarda, ainda sem previsão, a transferência para um hospital. 

— Os meus pais são idosos, então ele está sozinho na UPA, não tem como a família ficar. Nós vamos na hora do almoço, para visitá-lo, e já perguntamos diversas vezes se tem previsão de ele ser transferido para algum hospital, mas dizem apenas que temos que aguardar – relata. 

Além do escorador, o carpinteiro Gilciklei Osvaldo aguarda por uma cirurgia ortopédica. Ele sofreu um acidente de trabalho no dia 19 de janeiro e machucou o tornozelo. O carpinteiro foi levado para a UPA e também está na unidade desde então. Conforme relatou Gilciklei, há também outro paciente aguardando pelo mesmo procedimento. O carpinteiro contou ainda que todos estão internados no contêiner e que, com isso, há aglomeração de pacientes. 

— O que nos disseram que tudo está suspenso por causa da covid-19, que o Governo do Estado suspendeu a realização de cirurgias ortopédicas. Então quer dizer que até essa pandemia acabar nós vamos ficar aqui? – questiona. 

Câmara 

Na reunião ordinária da última quinta-feira, 4, o vereador Hilton de Aguiar (MDB) denunciou a situação da UPA, durante o seu discurso, e convocou o secretário municipal de saúde, Alan Rodrigo, para dar explicações sobre as condições da unidade. 

— É para resolver o problema da saúde. As coisas que as pessoas passam lá na UPA, eles não têm condições às vezes sequer de reclamar, porque tudo o que eles vão falar, falam que é mentira. Nós temos que fazer essa CPI [Comissão Parlamentar de Inquérito] mesmo, em cima dessa IBDS, porque é uma covardia o que eles fazem lá na UPA — cobra. 

Prefeitura 

O Agora entrou em contato com a assessoria de comunicação da Prefeitura e questionou sobre as cirurgias ortopédicas, mas, até o fechamento desta página, por volta das 18h de ontem, o Município não havia se posicionado.

 

 

Comentários
×