Paciente de 42 anos pode ser nova vítima de febre maculosa na cidade

 

Da Redação 

Divinópolis tem mais um caso suspeito de febre maculosa. De acordo com a Prefeitura, a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) recebeu ontem a notificação e a Vigilância em Saúde já investiga.

O paciente, de 42 anos, apresenta sintomas como icterícia, alteração hepática, dor abdominal, náusea, febre. De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde da Semusa, Janice Soares, a notificação alega que o paciente teve contato com carrapatos e ratos e esteve em ambientes com matas e florestas.

Amostras de sangue serão recolhidas e enviadas à Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte.

A Vigilância em Saúde mantém a orientação em estabelecimentos e locais considerados de risco e realiza dedetizações contra o carrapato transmissor da febre maculosa.

Surto

Desde julho, a cidade lida com a doença e três mortes foram confirmadas. A primeira foi a de uma jovem de 24 anos e aconteceu no dia 1º de julho. No dia 23 do mesmo mês, um idoso de 81 anos morreu três dias após dar entrada no Hospital Santa Mônica. A 3ª morte confirmada foi a de um idoso de 63 anos, ocorrida no dia 4 de agosto.

A morte da mulher de 41 anos que deu entrada na UPA no dia 13 de setembro e morreu no dia seguinte continua sendo investigada.

Embora casos da doença possam ocorrer durante todo o ano, é no período seco, especialmente entre os meses de junho e novembro, que eles ocorrem com maior frequência.

De acordo com a Prefeitura, no município, até o momento, foram realizadas 22 notificações de suspeita, e três casos se confirmaram.

Doença

A febre maculosa é transmitida através da picada de carrapatos infectados, principalmente os popularmente conhecidos como carrapato-estrela.

No mês passado, a Semusa recomendou que as pessoas que frequentarem locais com incidência de carrapatos, como zona rural, locais interditados, ou tenham contato com animais silvestres e domésticos, verifiquem se há carrapato. Caso encontre algum, retirá-lo com pinça e, se sentir algum sintoma, procurar imediatamente uma unidade de saúde.

O parasita transmissor está presente em inúmeros animais como cavalos, cachorros, gatos e gado. Entretanto, a principal hospedeira dos carrapatos é a capivara.

 

Comentários
×