Os ungidos estão a caminho

Augusto Fidelis

A gente sempre sonha com um futuro promissor, numa época que vai chegar, ainda que tardia, para nos tornar senhores de nós mesmos, cheios de felicidade, com dinheiro no bolso e saúde para dar e vender. No entanto, enquanto esperamos por esse futuro, o tempo, maldosamente, enruga a nossa pele, torna sem vida os cabelos, teima em arquear o corpo e acrescenta dores nas costas, nos joelhos, nas pernas. De repente, as queixas dos outros, que ouvíamos sem paciência, se tornam as nossas queixas.

Como o sol se levanta e se põe todos os dias, é difícil perceber que o passado é uma lembrança, o futuro apenas uma miragem, e o que nos resta de verdade é o presente, nem sempre valorizado na medida certa.

A valorização do presente deve ser individual e coletiva. E quando esta se torna coletiva, inclui a família, o grupo de amigos, a nossa cidade e toda a nação. Há valores  perenes que, independentemente de época, de geografia e de ideologia,  precisam permanecer para o bem e preservação da própria humanidade: amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos.

Quem ama a Deus respeita o próximo, e quem respeita o próximo não mata, não rouba, não estupra, não faz falcatruas, enfim, não faz ao outro o que não gostaria que fosse feito a si. 

A propósito, no próximo domingo, em todo o Brasil haverá eleições para prefeitos e vereadores, com recorde de candidatos em alguns municípios. É o caso de Divinópolis: nove postulantes à Prefeitura e 339 pleiteiam as 17 cadeiras do Legislativo Municipal. Daí, enquanto domingo não chega, a pergunta que não quer calar: quem serão os eleitos? De uma forma ou de outra, os ungidos já receberam a sua unção e, no momento oportuno, serão revelados, pois a gente acha que tem o controle de tudo, porém, a nossa vida está é nas mãos de Deus.

O próximo prefeito, para o bem do município e feliz desempenho da sua gestão, deve valorizar a meritocracia, embora não seja fácil seguir por esse caminho devido às complexidades da política partidária. Seja ele quem for, sejam novas até mesmo as antigas ideias, para que a cidade tenha a medida dos seus habitantes. O povo quer trabalho, casa, sistema de saúde e de transporte de qualidade e lazer. Divinópolis é uma cidade maravilhosa, que adoro tanto, e este torrão merece estar nos píncaros da glória entre os municípios brasileiros, como terra de progresso e de cultura.

Sinceramente, faço votos de que os 17 vereadores da próxima legislatura sejam pessoas equilibradas, que gastem o tempo de reunião com a discussão de proposta que melhorem a cidade, e não apenas nos bastidores, para colocar goela abaixo do prefeito seus protegidos que, em certos casos, não têm habilidade para o cargo a ser ocupado.

augustofidelis1@gmail.com 

Comentários
×