Os que lutam

Adriana Ferreira 

Eugen Berthold Friedrich Brecht nasceu em Augsburg, 10 de fevereiro de 1898 e morreu em Berlim Leste, em 14 de agosto de 1956, tendo sido um destacado  dramaturgo, poeta e encenador alemão do século XX, embora sua formação fosse em medicina e tenha trabalhado em um hospital como enfermeiro. É autor de um belíssimo poema “Os que lutam” que em tradução livre diz: “Há homens que lutam um dia e são bons, há outros que lutam um ano e são melhores, há os que lutam muitos anos e são muito bons. Mas há os que lutam toda a vida e estes são imprescindíveis”. Dentre esses homens imprescindíveis há que se destacar os delegados da Polícia Civil Leonardo Moreira Pio e Ivan José Lopes, cujos nomes estão envolvidos na operação “One Way”, deflagrada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Corregedoria da Polícia Civil de Minas Gerais e tem por escopo identificar a prática de fraudes no credenciamento de fábricas e estampadoras de placas veiculares. 

Leonardo Moreira Pio

Graduado em direito pela Fundação Universidade de Itaúna (2007), ingressou na Polícia Civil em 2009. Pós-graduado em direito público e direito privado, já apresentou as seguintes teses: concurso De pessoas, extinção da punibilidade com o pagamento do débito tributário,  estratégias qualificadas nas ações de polícia judiciária: tratamento das vítimas nas investigações,  fiança: a juridicidade do instituto com o advento da Lei 12.403/2011 e sua aplicação prática no trabalho cotidiano da Polícia Civil, as reformas do Código de Processo Civil.  Professor de direito da Academia de Polícia Civil. Professor universitário. Membro de bancas examinadoras. Palestrante e conferencista em assuntos pertinentes à Segurança Pública.  Antes de se tornar delegado regional, desempenhou suas funções na Delegacia de Trânsito de Divinópolis, tendo também passagens pelas Homicídios, Furtos e Roubos de Veículos, Estelionatos e de Processos Administrativos. É também membro do Conselho da Cidade e, em 2017,  na iminência de ser removido de Divinópolis, viveu algo inusitado: quem exigiu a sua permanência na cidade foi o povo, que, além de pressionar vereadores, deputados estaduais e federais,  fez manifestação pública em frente à Delegacia Regional. Ganhou o povo, afinal, “o que mais mete medo em político é o povo nas ruas”, já dizia Ulisses Guimarães. Até a exoneração, a pedido, exerceu o cargo de  delegado regional, responsável por sete cidades, além de Divinópolis, tudo isso antes de completar 40 anos de idade. 

Ivan Lopes

Graduado em direito pelas Faculdades Integradas de Caratinga, pós-graduado em direito público pelo Centro Universitário de Caratinga. Atualmente é professor de graduação das Faculdades Integradas de Caratinga. Ivan José Lopes, ingressou na Polícia Civil de Minas Gerais em 1998, aos 24 anos, como um dos mais jovens delegados de polícia em Minas Gerais. Sempre procurou desenvolver sua carreira com seriedade e muita dedicação, conciliando energia e trabalho com conhecimento jurídico e respeito ao ser humano. Constantemente avaliado pelo critério merecimento, em 2015 obteve a promoção ao cargo de delegado-geral de Polícia Civil. Respondeu pela chefia do 7º Departamento da Polícia Civil, com sede em Divinópolis, com abrangência de 50 municípios da região Centro-Oeste, agrupados em cinco delegacias regionais: Divinópolis, Bom Despacho, Pará de Minas, Formiga e Nova Serrana. Até a exoneração, a pedido, exercia o cargo de coordenador-geral da Superintendência de Informações e Inteligência da Polícia Civil,  tudo isso antes de completar 50 anos de idade.

Apoio

A sociedade civil organizada   tem demonstrado apoio e solidariedade  aos delegados, e não é pela simples presunção da inocência, e sim porque acredita que, pela conduta de ambos, quando tudo for esclarecido e será esclarecido,  pois os órgãos  responsáveis pela investigação são sérios e comprometidos   restará provado que esses dois impolutos homens são indispensáveis no combate ao crime, que jamais agiriam ao arrepio da lei. São homens que lutam e inspiram poetas e vidas.

adrianaferreira@ferreiraadvogados.adv.br

Eugen Berthold Friedrich Brecht nasceu em Augsburg, 10 de fevereiro de 1898 e morreu em Berlim Leste, em 14 de agosto de 1956, tendo sido um destacado  dramaturgo, poeta e encenador alemão do século XX, embora sua formação fosse em medicina e tenha trabalhado em um hospital como enfermeiro. É autor de um belíssimo poema “Os que lutam” que em tradução livre diz: “Há homens que lutam um dia e são bons, há outros que lutam um ano e são melhores, há os que lutam muitos anos e são muito bons. Mas há os que lutam toda a vida e estes são imprescindíveis”. Dentre esses homens imprescindíveis há que se destacar os delegados da Polícia Civil Leonardo Moreira Pio e Ivan José Lopes, cujos nomes estão envolvidos na operação “One Way”, deflagrada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Corregedoria da Polícia Civil de Minas Gerais e tem por escopo identificar a prática de fraudes no credenciamento de fábricas e estampadoras de placas veiculares. 

Leonardo Moreira Pio

Graduado em direito pela Fundação Universidade de Itaúna (2007), ingressou na Polícia Civil em 2009. Pós-graduado em direito público e direito privado, já apresentou as seguintes teses: concurso De pessoas, extinção da punibilidade com o pagamento do débito tributário,  estratégias qualificadas nas ações de polícia judiciária: tratamento das vítimas nas investigações,  fiança: a juridicidade do instituto com o advento da Lei 12.403/2011 e sua aplicação prática no trabalho cotidiano da Polícia Civil, as reformas do Código de Processo Civil.  Professor de direito da Academia de Polícia Civil. Professor universitário. Membro de bancas examinadoras. Palestrante e conferencista em assuntos pertinentes à Segurança Pública.  Antes de se tornar delegado regional, desempenhou suas funções na Delegacia de Trânsito de Divinópolis, tendo também passagens pelas Homicídios, Furtos e Roubos de Veículos, Estelionatos e de Processos Administrativos. É também membro do Conselho da Cidade e, em 2017,  na iminência de ser removido de Divinópolis, viveu algo inusitado: quem exigiu a sua permanência na cidade foi o povo, que, além de pressionar vereadores, deputados estaduais e federais,  fez manifestação pública em frente à Delegacia Regional. Ganhou o povo, afinal, “o que mais mete medo em político é o povo nas ruas”, já dizia Ulisses Guimarães. Até a exoneração, a pedido, exerceu o cargo de  delegado regional, responsável por sete cidades, além de Divinópolis, tudo isso antes de completar 40 anos de idade. 

Ivan Lopes

Graduado em direito pelas Faculdades Integradas de Caratinga, pós-graduado em direito público pelo Centro Universitário de Caratinga. Atualmente é professor de graduação das Faculdades Integradas de Caratinga. Ivan José Lopes, ingressou na Polícia Civil de Minas Gerais em 1998, aos 24 anos, como um dos mais jovens delegados de polícia em Minas Gerais. Sempre procurou desenvolver sua carreira com seriedade e muita dedicação, conciliando energia e trabalho com conhecimento jurídico e respeito ao ser humano. Constantemente avaliado pelo critério merecimento, em 2015 obteve a promoção ao cargo de delegado-geral de Polícia Civil. Respondeu pela chefia do 7º Departamento da Polícia Civil, com sede em Divinópolis, com abrangência de 50 municípios da região Centro-Oeste, agrupados em cinco delegacias regionais: Divinópolis, Bom Despacho, Pará de Minas, Formiga e Nova Serrana. Até a exoneração, a pedido, exercia o cargo de coordenador-geral da Superintendência de Informações e Inteligência da Polícia Civil,  tudo isso antes de completar 50 anos de idade.

Apoio

A sociedade civil organizada   tem demonstrado apoio e solidariedade  aos delegados, e não é pela simples presunção da inocência, e sim porque acredita que, pela conduta de ambos, quando tudo for esclarecido e será esclarecido,  pois os órgãos  responsáveis pela investigação são sérios e comprometidos   restará provado que esses dois impolutos homens são indispensáveis no combate ao crime, que jamais agiriam ao arrepio da lei. São homens que lutam e inspiram poetas e vidas.

adrianaferreira@ferreiraadvogados.adv.br

Comentários
×