Os donos do Brasil

 

O que todos achavam que estava perto do fim, não se concretizou. A disputa pela Presidência da República não foi definida no primeiro turno. Haverá o segundo, disputado entre Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL). Até aí tudo bem, todos já estão “carecas” de saber e até mesmo cansados. No dia 28 de outubro, o povo brasileiro escolhe seu novo presidente, e só a partir de 2019 é que novos rumos serão traçados. Porém, muitos tomados pelas brigas políticas e eleitorais do momento, sequer sabem quem são os novos e velhos deputados federais, os verdadeiros donos do Brasil. Apesar de um ser definido no dia 28, 513 já foram escolhidos pelo povo, e mais uma vez o país está dividido.

O Partido dos Trabalhadores tem a maior bancada na Câmara dos Deputados. São 56 deputados federais eleitos. Apesar de ter o maior número de parlamentares, a legenda teve uma redução, se comparado com 2014. Nas últimas eleições, tinha 61 deputados federais eleitos; o número caiu para 56 este ano. Já o partido de Bolsonaro, o PSL, tinha apenas oito deputados federais eleitos em 2014. Agora saltou para 52 este ano, fazendo da legenda a segunda com maior número de deputados federais eleitos.

Outra novidade que as eleições trouxeram este ano foi o número de partidos com representantes eleitos na Câmara. Em 2014, 25 partidos tinham ao menos um deputado federal eleito, este ano o número saltou para 30. Assim como houve a renovação dos nomes, e a saída de figurinhas carimbadas, as eleições 2018 trouxeram também a queda de alguns partidos.

Se em 2014 o PSDB era a terceira maior bancada do Congresso, a partir de 2019 o partido é nono. A quantidade caiu de 49 em 2014 para 29 este ano. Quem também amargou a redução do número de deputados federais eleitos foi o MDB. O partido tinha 51 cadeiras em 2014, o que o tornava a terceira maior bancada da legislatura. Nestas eleições, a legenda conseguiu apenas 34 cadeiras, caindo para a quarta posição.

Tanta queda, tanta ascensão no mundo político, mas o resultado só será visto depois do dia 1° de janeiro de 2019. O povo só terá as respostas das urnas, de tanto debate, tanta discussão, ódio, violência, depois que os novos donos do Brasil forem empossados. Porque nesta guerra de “meu candidato a presidente é melhor que o seu”, muitos se esqueceram de quem realmente manda no país.

Dizem por aí, que o Brasil tem um sistema presidencialista, mas há quem diga que estes estão muito enganados, pois na verdade é congressista. Que os deputados e os senadores que mandam em tudo. E o povo há de concordar que há um fundinho de verdade nisso. Os novos donos do Brasil já foram escolhidos no último domingo, a briga agora é só pelo o que sobrou do churrasco. Só por quem não foi convidado para esta “festa pobre”.

Comentários
×