Organizadores estimam que 60 mil pessoas passaram pelo pré-carnaval de Divinópolis

Jorge Guimarães

O final de semana, apesar da chuva que insistiu em acabar com a festa dos foliões, o fim de semana foi de muita folia na cidade. Blocos arrastaram, no sábado, uma multidão pelas ruas centrais no entorno do mercado municipal e, no domingo, a festa foi na rua Pitangui. Com o já considerado sucesso do evento, que vem crescendo a cada ano, a Prefeitura já planeja a festa para o próximo ano, Secretários que atuam nas pastas que organizaram o evento, vão avaliar os erros e acertos para traçar estratégias, já pensando em 2019.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, José Alonso Dias, disse que a festa deste ano fortaleceu o evento para o ano que vem. Ele revela que irá reunir com as secretarias que estiveram na organização para traçar o planejamento para 2019. José Alonso e o prefeito Galileu Machado (PMDB) irão a Brasília no próximo dia 21 ou 22, onde visitarão os ministérios do Turismo, Saúde e Aviação Civil para tratar de assuntos ligados as respectivas pastas.    — No Ministério do Turismo estaremos conversando sobre a Cruz de Todos os Povos. Levaremos ainda  projetos para que a prefeitura possa ajudar, mais diretamente, no carnaval do próximo ano. Parabenizo aos blocos do Cléo, ‘Haja Amor’ e ‘Levada Louca’, além da equipe organização, pelo sucesso do evento — avalia o secretário.

Agradecer

Tudo começou há três anos, quando o Bloco do Cléo saiu pelas ruas pela primeira vez. Hoje com mais blocos desfilando pela cidade, o evento vai ganhando força e destaque em toda região. Para o resultado positivo, o público abraçou a iniciativa e a cada ano aumenta a participação popular.  

— Primeiramente agradeço a todo cidadão divinopolitano que compareceu à festa. Ainda não tenho os números oficiais da Policia Militar, mas estão falando em 60 mil pessoas. E desde, já fico agradecido a cidade por acreditar no nosso projeto, sei que isso era uma carência do povo. A gente só organiza, mas quem faz a festa bonita é a população — enfatiza o organizador do Bloco do Cléo, Cléo Jr.    

Opinião      

Para o público, o que importava era se divertir ao som de muito axé e marchinhas de carnaval.

— Adorei. É claro que existem pessoas sem noção. Algumas começaram a jogar água de cima de um prédio na esquina da rua Paraíba com 21 de Abril, quando muita gente correu para não ser molhada no meio daquela multidão. O pior é que eles acharam que o povo estava gostando e foram jogando baldes de água e em cima da bateria, dos instrumentos e outros. Nem sei o que falar, mas é assim mesmo, falta noção para todo lado. Mas, o que importa é que a iniciativa do Cléo contagiou as pessoas e vieram outros blocos, para somar — definiu a Design de interiores, Cláudia Silva. 

Parcerias

O caminho para o sucesso é a cooperação, somando forças e construindo parcerias. É o que defendem organizadores e parceiros.

— É isso que precisa ser compreendido. Porque em nossa cidade sempre que tem alguma coisa bacana acontecendo, acaba por se tornar disputa.  O bloco “Haja Amor” estava muito bem ensaiado, com uma organização impecável. Seria tão bacana se eles saíssem de pontos diferentes e se encontrassem fazendo um final apoteótico, tocando juntos. Parabéns ao ‘Bloco do Cléo’, ‘ao Haja Amor’, ao ‘Uirapirô’. A energia que vocês produziram na cidade foi de arrepiar — finaliza Cláudia.

 

Comentários
×