Operação Tomahawk prende 24 pessoas em Divinópolis

Da Redação

Em coletiva no auditório da Delegacia Regional de Divinópolis, autoridades da região falaram mais sobre a operação que já prendeu membros de duas organizações criminais na cidade.

Nas informações divulgadas na coletiva, só hoje, 24 pessoas foram presas, fazendo uso de 210 policiais civis e militares, 16 agentes prisionais, 58 viaturas e dois helicópteros. Com 24 mandatos de busca e apreensão, os agentes se concentraram no bairro São José, em Divinópolis.

Foram apreendidos durante a ação 13 veículos, mais de 47 mil reais, em dinheiro e cheque, duas porções e dois cigarros de maconha, 55 celulares, quatro computadores, um radio comunicador, duas armas brancas e cinco pendrives.

Em entrevista ao Agora, o Delegado da Polícia Civil, Wesley Amaral de Castro, disse que não houve problemas durantes as prisões nesta sexta-feira.

— A Polícia Civil  trabalhou de uma maneira organizada, para não dar nenhuma oportunidade dos alvos de reagir. A maioria foi presa ainda em casa, sendo acordados e surpreendidos pela Polícia Civil — falou o delegado.

Organizações

Segundo o promotor integrante do Gaeco, Ângelo Ansanelli, existem duas organizações criminosas na região, onde membros foram presos durante a operação Tomahanwk.

Uma das delas seria de Divinópolis, com maior força no narcotráfico. Doze pessoas foram presas só na cidade e possivelmente estão envolvidas com a organização.

A outra seria de Marilândia, distrito de Itapecerica, onde há relatos de roubo de veículos, posse de arma ilegal e suspeita em participações em assaltos a bancos, usando explosivos em caixas eletrônicos.  

Até o momento, 12 pessoas foram presas em Divinópolis e 17 em Marilândia. De acordo com as autoridades, em Marilândia ainda persiste uma dificuldade em encontrar os armamentos ilegais, pois os infratores os enterram em grandes fazendas da região.

Tomahawk

A operação Tomahawk uniu a Polícia Civil, Polícia Militar e o Ministéro Público (Gaeco) no intuito de combater os crimes de explosões de caixas eletrônicos, além de tráficos de drogas, armas, homicídios dentre outras infrações violentas na região.

Comentários
×