Operação One Way cumpre mandados contra policiais civis, fábricas e ‘laranjas’; investigador é preso

Da Redação

Operação deflagrada na manhã desta sexta-feira, 5, o  Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Corregedoria da Polícia Civil de Minas Gerais  cumpriram diversos mandados de busca e apresenão em diverasas cidade de Minas Gerais. A One Way, teve como objetivo identificar a prática de fraudes no credenciamento de fábricas e estampadoras de placas veiculares, além dos crimes de cartel, associação criminosa, prevaricação, lavagem de dinheiro, dentre outras práticas criminosas. Outras cidades do Centro-Oeste também foram alvo da ação. A investigação conjunta do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), Regional Divinópolis, da Promotoria de Justiça de Controle Externo da Atividade Policial também do Muncípio e da Corregedoria da Polícia Civil vem sendo realizada há 7 sete meses.

Foram cumpridos um mandado de prisão, 29 mandados de busca e apreensão, além de medidas de bloqueio de valores, sequestro de bens e suspensão das atividades das empresas investigadas. Os mandados foram cumpridos em Divinópolis, Belo Horizonte, Itaúna, Formiga, Pará de Minas, Bom Despacho, Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte, Itapecerica, Itatiaiuçu e Itaguara.

São alvos da operação policiais civis, fábricas de placas veiculares, empresários e “laranjas”, que emprestavam os nomes para figurar nos quadros societários da empresa de forma a escamotear os reais proprietários dos empreendimentos.

A operação One Way contou com a participação de seis promotores de Justiça, cinco servidores do MPMG e 70 policiais civis.

O único policial preso, investigador, que seria de Divinópolis  será encaminhado à casa de Custódia da PCMG, após concluídos os procedimentos atinentes ao cumprimento do mandado de prisão temporária.

A Polícia Civil reforça que não admite desvios de conduta e a chefia da PCMG destaca que sempre garantiu e assegura a total independência nos trabalhos correicionais.

Diante da ação desenvolvida, a chefia ressalta ainda  que já procedeu ao afastamento dos alvos da operação de suas atuais funções. Afirma ainda estar consternada com o envolvimento de policiais que se encontravam em exercício de cargos de chefia.


A chefia da PC finaliza afirmnando que outras informações serão divulgadas em momento oportuno.

Comentários
×