Operação Asfixia segue em praças e bairros

 

Gisele Souto

Desencadeada na tarde desta segunda-feira, 11, a operação “Asfixia” fase dois, continua em praças e bairros da cidade. O objetivo é a prevenção a crimes violentos e homicídios na região, além do combate ao uso e tráfico de drogas. Locais como praça Candidés, pontilhão de ferro, morro da Pitimba e região do Farião, no bairro Porto Velho, são alvos.

Durante abordagem na primeira noite da ação, houve ameaça a militar de serviço, desacato,  desobediência e posse de simulacro de arma de fogo.

Na ocorrência, foi apreendido um menor de 16 anos com passagens por tráfico de drogas e crimes contra o patrimônio.

A ocorrência

Durante diligências, a PM deparou com o menor, já conhecido no meio policial por envolvimento com o tráfico, no "pontilhão". Após ser dada ordem para busca pessoal, ele teria dito que não iria colocar a mão na cabeça e tentou fugir, sendo necessário contê-lo. Foi encontrado com ele um aparelho celular com o Imei suprimido, quando houve a suspeita. Segundo informações da PM, o menor cometeu um roubo no ano passado, com apoio de outro menor, utilizando um simulacro. Os militares então fizeram contato com a avó do menor apreendido, ela teria informado que o aparelho celular apreendido pelos militares se trata de produto de roubo e que ele estava escondendo outro simulacro em sua residência. O menor e os materiais foram apreendidos e encaminhados à delegacia. Foi neste momento que, de acordo com a PM, ele ameaçou os militares durante o trajeto.

Materiais apreendidos

Na ocorrência, foram apreendidos um simulacro de arma de fogo e um smartphone.

— A meta é dar tranquilidade à população que por estes locais transitam — explica o comandante do 23° Batalhão da PM, tenente-coronel Rodrigo Coimbra.

 

Comentários
×