Operação apura transporte de carvão de mata nativa em Minas

Da Redação 

Três pessoas foram conduzidas por transportar carvão da mata nativa em Minas Gerais. Esse foi um dos resultados da operação conjunta deflagrada na madrugada desta quinta-feira, 3, por órgãos ambientais e forças de segurança estadual e federal em três municípios do polo siderúrgico da Região Central de Minas. Na ação, houve ainda apreensão de quatro veículos e de 310 metros cúbicos (m3) de carvão.

Batizada de Lastro II, a ação teve 24 alvos, localizados em Sete Lagoas, Matozinhos e Pedro Leopoldo. Até a tarde desta quinta-feira, foram lavrados 13 autos de infração, que totalizaram cerca de R$ 525 mil em multas.

A ação foi realizada pela Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), por meio do Batalhão de Polícia de Meio Ambiente (BPMAmb), Polícias Civil e Rodoviária Federal, Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e o pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF).

Plantadas

O objetivo foi fiscalizar o transporte e o consumo de carvão vegetal na siderurgia, de forma a garantir que este seja feito, exclusivamente, de matéria prima originada de florestas plantadas, ou seja, aquelas cultivadas especificamente para a produção de carvão, como é o caso do cultivo de eucalipto.

De acordo com a Lei Estadual nº 20.922 de 2013, que dispõe sobre as políticas florestal e de proteção à biodiversidade no Estado, a partir de 2019, os grandes consumidores de carvão, como é o caso das siderúrgicas, têm obrigação de utilizar carvão vegetal exclusivamente de florestas plantadas. Essa medida visa garantir a preservação da vegetação nativa no Estado.

Algumas cargas desta área fiscalizada na quinta-feira são trazidas para Divinópolis e região por meio de caminhões.

 

Comentários
×