Operação apura possíveis fraudes cometidas no Diviprev

Da Redação

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) deflagrou, na manhã desta terça-feira, 5, uma operação para combater fraudes a procedimento licitatórios destinados à contratação de empresas para executar serviços de assessoria jurídica ao Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Divinópolis (Diviprev).

Estão sendo cumpridos 12 mandados de busca e apreensão em Divinópolis, Belo Horizonte, Nova Lima e Santa Luzia, e uma ordem judicial de afastamento da presidente do Diviprev.

Há indícios de que os investigados praticaram os crimes de fraude à licitação, peculato e falsidade ideológica.

A operação conta com a participação de dois promotores de Justiça, dois servidores do MPMG,  dez delegados da Polícia Civil (PC) e 40 investigadores e escrivães da PC.

Na operação desta terça-feira o MPMG está atuando por meio da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Divinópolis, do Grupo Especial dos Promotores de Justiça do Patrimônio Público (Gepp) e do Grupo de Apoio Operacional Policial (GOP), ligado ao Núcleo Especial de Combate à Corrupção (NECC). A Polícia Civil de Minas Gerais também participa dos trabalhos.

Por meio de nota, a Prefeitura de Divinópolis defendeu a credibilidade da Diviprev.

Confira a nota na íntegra:

"Divinópolis, 5 de fevereiro de 2019 - A Administração Municipal esclarece que aguarda os desdobramentos dos procedimentos judiciais determinados em face do Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Divinópolis (Diviprev), autarquia das mais sérias e renomadas do Estado de Minas Gerais. O município buscará acesso aos autos do processo respectivo para o pleno conhecimento das questões levadas ao público pela imprensa.

É preciso ter cuidado com o manejo de informações dessa natureza, principalmente quando envolvem um instituto previdenciário sólido e importante para vida de milhares de servidores municipais, ativos e inativos, e premiado inúmeras vezes por sua reconhecida gestão criteriosa e responsável.

Por fim, a Administração reitera seu apoio à servidora citada nas reportagens que, na condição de Superintendente do Diviprev e servidora sua de longa data, sempre prestou com zelo e competência as atribuições dos cargos que ocupou."

Comentários
×