Oficina ensina a arte do tambor

Da Redação 

O projeto Fazendo Arte promoveu, na última sexta-feira, 22, uma oficina de tambor com percussionista Luis Augusto, do reconhecido Grupo Tambolelê. O evento foi realizado na Escola Estadual Lauro Epifânio, no bairro Interlagos, e contou com a participação de arte-educadores e congadeiros. As informações são da assessoria de comunicação do projeto.

De acordo com a coordenadora do Fazendo Arte, Lenir de Castro, a oficina é uma oportunidade de aprender a construir tambores e conhecer melhor seus ritmos.

– O Fazendo Arte valoriza nossa cultura popular e a percussão com ritmos afro-mineiros, como o do grupo Timbolelê, que é uma referência. Por isso, trouxemos essa oficina para nos aprimorar e transmitir para nossos alunos – avaliou.

 

Parceria

 

Neste ano, o Fazendo Arte abriu, em parceria com a Secretaria Municipal Cultura (Semc), aulas de percussão no Centro de Esportes e Artes Unificados (Ceus). As aulas serão ministradas pelo professor Bruno Diego, que também vai ensinar a percussão contemporânea.

Além de ensinar aos alunos, a oficina também ofereceu uma oportunidade para reinadeiros de Divinópolis.

– A cidade tem essa tradição do reinado e abrimos vagas para os congadeiros participarem da oficina, que contribuiu muito – detalhou Lenir.

 

Percussionista

 

O percussionista Luis Augusto faz parte do grupo que começou nos anos 2000 em Belo Horizonte.  O Tambolelê é um grupo considerado como um dos mais importantes do país. O grupo explora novas tendências no universo percussivo, utilizando instrumentos convencionais e não convencionais confeccionados por um de seus integrantes.

 

Projeto

 

Já o Fazendo Arte está presente em dez escolas do município em três núcleos beneficiando 1.500 jovens. Em 15 anos de atuação, foram 20 mil jovens atendidos nas oficinas. O Fazendo Arte é patrocinado pela Gerdau, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, e conta com apoio da Prefeitura de Divinópolis, pelas Secretarias Municipais de Cultura (Semc) e de Educação (Semed). O Centro Diocesano de Divinópolis também apoia o projeto.

 

Comentários
×