Oficina em Divinópolis aborda transtornos no processo de aprendizagem

 

Da Redação 

A Secretaria Municipal de Educação (Semed), através do Centro Educacional de Apoio e Atendimento Especializado (Ceae), realizará em 27 de setembro, a V Oficina Ceae 2019 – Transtornos do Neurodesenvolvimento que afetam a aprendizagem: Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), dislexia, discalculia e disgrafia. 

A capacitação será na sede do Ceae, na rua Tiradentes, 361 no bairro Santa Clara, das 7h às 11h30, ou entre 13h e 17h30. Podem participar profissionais da rede municipal de ensino de Divinópolis e as inscrições devem ser feitas pelo e-mail ceaediv1@gmail.com ou pelo telefone 3213-7318. É necessário informar nome completo, unidade escolar, cargo e horário que deseja participar da oficina. 

— O Ceae possui como público alvo alunos da rede municipal de ensino com defasagens, dificuldades, transtornos e/ou distúrbios no processo de ensino e aprendizagem. Ao oferecer atendimento educacional especializado para os alunos, tem como objetivo principal privilegiar o desenvolvimento e a superação daquilo que está limitando sua evolução pedagógica, ou seja, a saída de uma posição passiva e automatizada diante da aprendizagem para a apropriação ativa do próprio saber — informou a Prefeitura. 

 É considerado aluno com atraso de aprendizagem aquele que está com desenvolvimento pedagógico/curricular padrão abaixo do esperado para faixa etária e/ou ano de escolaridade, que pode ser decorrente da falta de percurso escolar; estímulo; metodologia adequada; entre outras. Nesses casos, quando o aluno recebe intervenções especializadas pontuais, nas habilidades de base que ainda não consolidaram, a evolução pedagógica acontece e, rapidamente. 

Já o aluno com dificuldades de aprendizagem apresenta um obstáculo, uma barreira, que pode ser de ordem social, cultural, emocional e biológica. A dificuldade de aprendizagem precisa ser investigada nos diversos aspectos e portas de aprendizagem, assim a intervenção pontual é realizada e as dificuldades superadas. 

Ainda há aqueles alunos com transtornos de aprendizagem tendo sua origem definida no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais - 5 (DSM-V), no aspecto biológico, por se tratar de um transtorno do neurodesenvolvimento.

Vale reiterar que a origem inclui também uma interação de fatores genéticos, ambientais e epigenéticos, o que influencia a capacidade do cérebro para processar ou perceber as informações, tanto verbais como não-verbais. Estes casos podem necessitar de um tempo maior de intervenção e de adaptações curriculares e de recursos especializados, como serão discutidos nesta oficina.

Comentários
×