Obrigação de todos

Editorial 

O termo democracia tem origem grega, podendo ser etimologicamente dividido da seguinte maneira: demos (povo), kratos (poder). Em geral, democracia é a prática política de dissolução, de alguma maneira, do poder e das decisões políticas em meio aos cidadãos. Existem vários tipos: democracia direta, representativa e a democracia participativa. No Brasil, a “nossa” democracia é a representativa, mas a Constituição Federal de 1988 permite uma ampla participação popular que, caso fosse efetivamente aplicada, poderia colocar “encaixar” o país no patamar de democracia participativa, inclusive prevendo a possibilidade de uma iniciativa popular legislativa. O parágrafo único do artigo 1º da Constituição Federal determina que “Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”. 

Esta democracia é formada por três Poderes: Executivo Legislativo e Judiciário, e é povo que tem o poder de escolher aqueles que vão lhes representar nos poderes Executivo e Legislativo e, assim, “defenderão” os seus interesses. Essa decisão é feita a cada quatro anos e, desde que voltou a exercer o seu direito ao voto, em 1989, o brasileiro conta com a ajuda da imprensa, o quatro poder – não instituído – da democracia, para fazer as suas escolhas da melhor forma possível. 

Sim, é fato que a comunicação teve uma reviravolta nos últimos anos e foi preciso muita garra dos vários veículos para se manter de pé. Mas não tem notícia falsa que aguente 15 segundos do bom e velho jornalismo. Daquele que apura, produz, dá voz a quem não tem, ouve todas as partes e exerce a democracia diariamente com o seu trabalho, que oferece notícia com qualidade e credibilidade. Em Divinópolis, o Agora se orgulha de ser um destes pilares da democracia, e a sua história se mistura com a de Divinópolis há quase 50 anos. É praticamente impossível falar da história da cidade e não falar do Agora. E, mais uma vez, o único diário da cidade e região estará presente para ajudar o eleitor divinopolitano a fazer as suas escolhas de forma consciente. 

O povo está a pouco mais de 20 dias de exercer o seu poder de escolher representantes. Para que a cidade não fique parada no tempo, será necessária muita análise, afinal, são nove candidatos à Prefeitura e cerca de 330 disputam 17 vagas na Câmara. Não tem como fazer esta escolha sem ajuda e sem estudar. As entrevistas com os candidatos ao Executivo Municipal já começaram, e em breve será realizado o nosso debate – provavelmente no dia 10 de novembro. Imprensa, democracia e povo estarão juntos para que Divinópolis trilhe o melhor caminho nos próximos quatro anos, pois este, sem sombra de dúvidas, é o interesse de todos. Apesar de crucificado, o jornalismo tradicional e de credibilidade continua vivo e é mais necessário do que nunca. Como dizem por aí, não existe democracia sem voz, e não existe voz sem a imprensa. Participar ativamente deste momento é obrigação de todos, e o que Divinópolis merece. Chegou a hora de o povo exercer o seu poder! 



Comentários
×