Obras na avenida JK podem ser entregues apenas em 2020

Matheus Augusto

As obras da AB Nascentes das Gerais em Divinópolis devem sofrer novos atrasos. O Agora entrou em contato com a empresa para saber se os trechos previstos inicialmente para serem entregues neste ano teriam o prazo cumprido. No entanto, segundo alegou a concessionária, em razão de alguns problemas, as intervenções em determinados locais devem se estender durante o próximo ano.

Atrasos

Conforme informou a empresa, as obras de acesso à avenida J.K e da Ibirité continuam sendo executados, mas têm sofrido com as chuvas, que impossibilitam os trabalhos.

As obras de duplicação e acesso da avenida J.K. e avenida Ibirité estão com forte mobilização de recursos e equipamentos e, mesmo com as dificuldades pluviométricas atuais, que podem prejudicar a conclusão das obras ainda neste ano, a concessionária está realizando todos os esforços para a conclusão o mais breve possível — destacou.

Mesmo com o atraso, a empresa disse esperar, em breve, autorizar o uso da pista duplicada para os motoristas.

A AB Nascentes das Gerais está trabalhando em ritmo acelerado nas obras das avenidas J.K. e Ibirité e, mesmo com a ocorrência de chuvas contínuas, está empenhando esforços e recursos para que brevemente seja realizada a liberação do tráfego na nova pista duplicada, com o objetivo de melhorar a fluidez do tráfego rodoviário e local ressaltou.

Estado

Sobre os trechos do bairro Distrito Industrial e Quintino, previstos inicialmente para serem entregues ainda neste ano, a empresa declarou que a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) não retiram as tubulações de água e esgoto e os postes da rede elétrica, respectivamente, do local.

Para as obras do Distrito Industrial e a duplicação do bairro Quintino, não foi possível avançar, porque não houve a remoção das interferências pela Cemig e Copasa, sendo que, após as remoções necessárias, a AB Nascentes das Gerais trabalhará buscando rápidas conclusões dessas intervenções explicou.

Por fim, a empresa comunicou que ambas as estatais ainda não comunicaram uma data para executar os serviços.

A responsabilidade de remoção é do estado de Minas Gerais, através da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, da Cemig e da Copasa, das quais a AB Nascentes das Gerais está cobrando e aguardando as remoções esclareceu.

Comentários
×