Obras e empresas na cidade são vistoriadas pelo Crea-MG

Da Redação

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-Mg) iniciou, nesta segunda, 16, a blitz de fiscalização em Divinópolis. A ação conta com a participação conjunta de dez técnicos do Crea na cidade e da Regional Centro-Oeste. Segundo o órgão estadual, a blitz percorrerá cerca de 300 estabelecimentos, como obras e empresas, até a próxima sexta, 17.

Com a expansão do setor da construção civil e o grande número de canteiros de obra na cidade, as atividades de fiscalização têm sido intensificadas desde o ano passado. Em conversa com o Agora, o inspetor-chefe do Crea-Divinópolis, José Hugo Rodrigues falou da grande necessidade de ações que tenham o objetivo de inspecionar o local de trabalho e as condições legais dos estabelecimentos e de seus responsáveis técnicos.

— Fazemos fiscalização de rotina, e como aqui, temos poucos fiscais, contamos com a participação de outros devido a grande quantidade de obras. Olhamos se a obra tem RT (Responsável Técnico), se há irregularidades, habilitação, além da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) — explicou.

O inspetor-chefe também defendeu a importância das vistorias no tocante à habilitação dos responsáveis de obras e na segurança das pessoas.

— A blitz é imprescindível para coibir a prática ilegal da profissão, garantindo mais segurança à sociedade por meio do trabalho do profissional devidamente habilitado — ressaltou.

O gerente de Fiscalização, Nicolau Neder, afirmou que as blitz de fiscalização permitem que o Crea trabalhe de maneira a garantir a observação das normas e garantir segurança

— A ação mostra resultados extremamente eficazes na identificação de irregularidades, o que nos possibilita atuar para evitar que atividades da engenharia, da agronomia e da geociências sejam executadas por uma pessoa inabilitada, causando risco à sociedade — avaliou.

Outras áreas

Balanço até novembro, em todo o estado, mostra que o Crea-MG efetivou 61 blitze, vistoriando obras, contratos, empresas, quadros técnicos e crédito rural. Vale lembrar que são realizadas fiscalizações focadas não só no exercício da engenharia, mas em outras áreas como agronomia, geologia, geografia e meteorologia.

Comentários
×