O que esperar do Guarani em 2018?

Batendo Bola

José Carlos de Oliveira

jcqueroviver@hotmail.com.br

 

A torcida de todos – torcedores que realmente são divinopolitanos e amam o futebol – é para que caminhe tudo bem em 2018 e o Guarani retorne ao lugar que é seu por direito: a elite do futebol mineiro.

Tudo bem, esta é a torcida da imensa maioria! E se depender da vontade de seu torcedor, não há por que duvidar de que este seja o ano do Bugre. Nem mesmo o Ipatinga, com seus $$$ a mais para montar o elenco e o time, será páreo para o bravo Guarani.

Muitos podem até perguntar de onde vem esta certeza. E a resposta é bem simples. Nunca, em tempo algum, Deus desampara aqueles que trabalham, que lutam por seus ideais e correm atrás de seus sonhos e objetivos.

E se tem uma coisa que diferencia o novo Guarani dos demais, que o coloca à frente de seus concorrentes, é justamente sua equipe de trabalho. A começar pela sua diretoria, capitaneada pelo presidente Vinicius Morais e pelo diretor Renato Montak. São pessoas que fazem do trabalho sua arma e que, acima de tudo, acreditam naquilo que se propõe realizar.

E este, meus amigos, é o primeiro passo para que algo dê certo. Confiar em si mesmo e correr atrás de seus sonhos.

Empatia

E tem mais. Quando a diretoria escolheu Gian Rodrigues para ser o comandante do novo elenco que estava montando, ela o fez não só por acreditar no seu trabalho, mas também pela empatia que o jovem treinador tinha e tem com a cidade e a torcida bugrina. E este é o caminho mais curto para o sucesso.

 Vontade de vencer

 E o primeiro sinal de que sua vinda para Divinópolis era o melhor caminho foi dado por Gian ao montar sua equipe de trabalho. Ao formar sua comissão técnica com jovens profissionais que já trabalhavam no clube, que se identificam com a cidade e com o Guarani, o treinador se cercou de pessoas que conhecem a situação do Bugre como ninguém e que, acima de tudo, têm uma enorme vontade de vencer, de crescer profissionalmente.

Elenco 

Infelizmente, dificuldades mil estão impedindo que a torcida conheça mais de perto o elenco que foi montado para este ano. A falta de jogos-treino e amistosos fará com que a torcida fique no escuro sobre as reais possibilidades do jovem elenco do Guarani para 2018. Este pequeno detalhe pode até influenciar no início do trabalho, com o time não recebendo o apoio necessário em seus primeiros jogos em casa. Fazer o quê? Assim é a vida e não há nada que se possa fazer a respeito.

A esperança agora é a de que o Bugre faça uma grande estreia fora de casa, frente o Ipatinga, e que, com seus resultados em campo, faça a torcida jogar junto, porque assim sendo não haverá para ninguém.

Com time e arquibancada jogando juntos, o retorno à elite será apenas questão de tempo. É esperar para festejar na rodada final. Eu acredito? Não! Eu confio no novo Guarani e sei que, se depender de trabalho, luta é que não vai faltar. Simples assim!

 MANGUEIRAS BRASIL 

Em reunião na manhã de ontem, a diretoria do Cruzeiro, comandada pelo presidente Wagner Pires de Sá, bateu o martelo e manteve Thiago Neves no Cruzeiro, apesar da proposta de 3,5 milhões de dólares do futebol árabe.

E não poderia ser de outra forma. Se o presidente e seu escudeiro Itair Machado têm realmente alguma pretensão de sucesso para a Raposa na temporada, esta passava obrigatoriamente pela permanência dos principais nomes no elenco. Se desfazer, agora, de Thiago Neves (foto) seria jogar por terra todo o trabalho realizado neste início de ano. Este é o ponto!

Comentários
×